Últimas notícias:

Loading...

PM é preso em flagrante ao atirar em motociclista pelas costas em SP

Rapaz estava em moto que havia sido roubada horas antes na zona leste da cidade

Por: Redação

Um policial militar foi preso em flagrante na madrugada do último sábado, 25, após atirar em um homem pelas costas que estava numa moto roubada. O caso aconteceu em São Miguel Paulista, na zona leste de São Paulo. As informações são do G1.

O crime foi registrado por câmeras de segurança. Nas imagens é possível ver que o policial efetua ao menos dois disparos. O primeiro é feito quando Nadson Igor Rodrigues de Miranda, 23 anos, ainda está na moto em movimento pela rua Américo Gomes da Costa, de costas para o policial, que está em pé e de arma em punho. O segundo é feito quando o homem está descendo do veículo.

PM preso
Crédito: Reprodução/TV GloboCâmeras de segurança flagram momento em que PM atira em motociclista pelas costas em São Miguel Paulista, na Zona Leste de SP

Nadson morreu horas depois no Hospital Tide Setúbal.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP), Nadson conduzia uma moto que havia sido roubada horas antes e foi reconhecido pelo dono como autor do roubo. O rapaz tinha passagem.

Em depoimento à Polícia Civil, o cabo Claiton Marciano dos Santos, 45 anos, afirmou ter atirado para se defender. As imagens não mostram Nadson armado. O PM foi preso em flagrante por homicídio doloso (quando há intenção de matar).

Dados da Secretaria de Segurança Pública apontam que o número de pessoas mortas por policiais militares no estado de São Paulo cresceu 21% no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2019.

Foram 435 pessoas mortas por PMs em serviço neste ano contra 358 do ano passado. Também cresceu o número de vítimas de policiais militares de folga. Em 2019, foram 56 e agora são 63.

Saiba como denunciar violência policial

Destacamos diferentes ferramentas de denúncia contra a violência policial. Além da agressão física, configura-se também pela intimidação moral, no uso ilegal e ilegítimo da força ou da coação. Seja por meio de órgãos públicos ou plataformas digitais, confira dicas sobre como denunciar violência policial:

Disque 100

Canal de comunicação que possibilita conhecer e avaliar a dimensão da violência contra os direitos humanos e o sistema de proteção, bem como orientar a elaboração de políticas públicas.

Ouvidoria de PM

Recebe denúncias contra policiais militares e civis que, eventualmente, tenham cometido atos arbitrários ou ilegais; Faz a apuração das queixas. A denúncia pode ser feita anonimamente, por meio de carta e-mail ou telefone.

Em São Paulo, por exemplo, a denúncia pode ser feita até online.

Corregedoria das polícias Civil e Militar

Criado para apurar desvio de conduta policial, órgão pode instaurar inquérito policial quando o crime é cometido por agentes de segurança e, neste caso, encaminhado à justiça comum.

Ministério Publico – MP

Tem como função processar infratores e fiscalizar ações de órgãos públicos envolvidos em investigação criminal, como polícia e órgãos de perícia.

DefeZap

Desenvolvido em 2016 pelas organização Nossas, a plataforma tem como objetivo dar visibilidade à questão da segurança pública e defesa dos direitos humanos.

A plataforma recebe denúncias de violência policial, realiza apurações preliminares e encaminha casos aos órgãos competentes. Conheça a plataforma.

Compartilhe: