Polícia detém mulher de ex-PM suspeito do assassinato de Marielle

Segundo a investigação do crime, ela teria sido uma das pessoas a participar do descarte da arma usada no crime

Por: Redação

O assassinato da vereadora Marielle Franco aconteceu há mais de um ano e meio. Nesta quinta-feira (3), mais três pessoas foram presas na investigação que tenta elucidar o descarte da arma usada no crime. Segundo informações do G1, entre os detidos está Elaine Lessa, mulher do PM reformado Ronnie Lessa. Ele é acusado pelo assassinato de Marielle e do motorista Anderson Gomes e está preso desde março.

Marielle Franco
Crédito: Reprodução/FacebookA vereadora Marielle Franco morreu após seu carro ser baleado no Rio de Janeiro

Elaine foi pega na Operação Submersus, força-tarefa que busca o paradeiro da arma usada nos assassinatos.

Ela nunca foi encontrada. E a suspeita é que tenha sido jogada no mar da Barra da Tijuca.

O cunhado de Ronnie Lessa também é alvo de mandado de prisão. Ele e Elaine são suspeitos de ajudar no descarte da arma, que teria contado com a participação de quatro pessoas no total.

Depoimento de pescador

As investigações partem do depoimento de um pescador que disse, na Delegacia de Homicídios do Rio, que um comparsa de Ronnie Lessa contratou seu barco para jogar seis armas no mar, nas proximidades das Ilhas Tijucas. O comparsa seria Márcio Montavano, o Márcio Gordo, que está preso.

Entre as armas atiradas no mar estaria a submetralhadora HK MP5 usada no assassinato de Marielle Franco.

Leia também: Ministro da Educação grava vídeo tosco para vender escola militar

Compartilhe: