Projeto arrecada bicicletas para crianças em Goiás irem à escola

A comunidade Vão das Almas faz parte do território Kalunga, maior quilombola do Brasil

A realidade das crianças na comunidade Vão das Almas, no interior de Goiás, é cruel: todos os dias, muitas delas acordam às 4h da manhã e, sem ao menos tomar café, percorrem 14 quilômetros para chegar à escola. Para promover a educação na região, foi criado o projeto “De Bike pra Escola“, que tem como objetivo arrecadar bicicletas para os meninos e meninas irem ao colégio.

A iniciativa surgiu com Carla Marinho, Maria Lívia e Amanda Letícia, três amigas que moram na cidade de São Paulo e fazem o mesmo cursinho pré-vestibular. Carla nasceu em Goiânia e soube, por meio de amigos, das carências de Vão das Almas, que faz parte do território Kalunga, maior quilombola do Brasil. Além da necessidade de doações de suprimentos básicos, o local também precisa de bikes para cerca de 120 crianças.

O projeto foi criado por três estudantes

Após Carla viajar à e conhecer mais sobre o local, as jovens lançaram a campanha online de arrecadação de bicicletas novas ou usadas (em boas condições), além de uma ação de financiamento coletivo. Para divulgar o projeto, elas também criaram um site, uma conta Instagram e uma página no Facebook.

O “De Bike pra Escola” quer dar oportunidade para as crianças terem acesso à educação. “Somos apenas três amigas que sentem e sabem o quão importante é zelar pelo próximo. Essas crianças têm uma força de vontade imensa para estudar e queremos dar uma mãozinha para a realização de tantos sonhos”, relatam as estudantes em entrevista ao Catraca Livre.

Ajude a levar educação às crianças da comunidade

Para a doação de bicicletas, é preciso entrar em contato pelas redes sociais ou pelo e-mail debikepraescola@gmail.com. As bikes só podem ser enviadas por pessoas que vivem nas cidades de Goiânia, Brasília ou São Paulo, por causa do custo com o frete. No caso da doação em dinheiro, basta acessar o site do Vakinha e escolher a quantia para contribuir.

As jovens afirmam, ainda, que pretendem seguir com o projeto depois de atingir a meta. “Nosso objetivo é contribuir cada vez mais com a educação. Ao atingirmos a meta ainda ficaremos a par das necessidades da comunidade Vão das Almas, mas também queremos descobrir e encontrar outras pessoas, em outros estados, que precisem de ajuda para viabilizar a educação em nosso país”, finalizam.

Compartilhe:

1 / 8
1
04:31
Ministro da Educação bate-boca com manifestantes no Pará
De férias com a família em Alter do Chão (PA), o Ministro da Educação, Abraham Weintraub, se envolveu em uma …
2
02:46
Contra o machismo, Sandy e Junior mudam o final de Maria Chiquinha
Durante uma apresentação em Fortaleza, no Ceará, o cantor Junior deu uma lição contra o machismo e mudou o final …
3
02:21
[ALERTA GATILHO] Jovem descobre estupro coletivo após imagens vazarem
Uma jovem de 22 anos de idade foi vítima de estupro coletivo na Região Serrana do Rio de Janeiro (RJ), …
4
02:14
[ALERTA GATILHO] Menina pede pra morrer após ser estuprada
Após ser estuprada pelo primo, de 32 anos, menina de 5 anos pede pra morrer. O caso aconteceu em Cubatão, …
5
02:17
Mulheres vítimas de violência estão mais expostas à morte por doenças
Um estudo inédito do Ministério da Saúde divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo revela que mulheres expostas à situações …
6
03:46
‘Pretendo beneficiar um filho meu, sim’ diz Bolsonaro sobre embaixada
Em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a nomeação de seu filho, …
7
03:15
Num ato de coragem, MBL pede desculpas publicamente
O jornalista Gilberto Dimenstein e a Catraca Livre já foram diversas vezes vítimas das milícias digitais do MBL com as …
8
03:04
O real motivo do ataque de Bolsonaro ao filme de Bruna Surfistinha
Jair Bolsonaro decidiu atacar o filme realizado por Deborah Secco sobre a ex-prostituta Bruna Surfistinha. Motivo oficial: o filme, usando …