Pobreza atinge 17,3 milhões de crianças e jovens brasileiros

Toda criança devia ter direito à educação de qualidade, ao livre brincar, a condições saudáveis para o desenvolvimento e vivência plena da infância. No entanto, não é o que mostrou o relatório “Cenário da Infância e da Adolescência no Brasil”, divulgado no dia 24 pela Fundação Abrinq.

O levantamento traz dados alarmantes e muito tristes: ele aponta que 40% de crianças e adolescentes com até 14 anos de idade vivem em situação domiciliar de pobreza no Brasil, o que representa 17,3 milhões de jovens. Destes, 5,8 milhões, ou 13,5%, vivem em situação de extrema pobreza.

O relatório considera pobreza um rendimento mensal domiciliar per capita de até meio salário mínimo (valor equivalente a R$ 477,00, considerando o atual salário mínimo de R$ 954). Já os extremamente pobres teriam rendimento mensal domiciliar per capita de até um quarto de salário mínimo (ou R$ 238,00).

O estudo mostrou que 40% de crianças e adolescentes com até 14 anos de idade vivem em situação domiciliar de pobreza no Brasil.

Muito triste pensar que uma parcela tão significativa da população jovem e infantil enfrente uma realidade tão dura e precária. E não para por aí: a perspectiva é de que a realidade de 2018 seja ainda pior.

Na apresentação do estudo, a administradora executiva da Fundação Abrinq, Heloisa Oliveira, destacou ao Brasil de Fato que o impacto da política de cortes de investimentos adotada pelo governo Michel Temer ainda não foi medida:

“Em função da limitação de gastos imposta pela Emenda Constitucional 95, alguns investimentos já reduziram e vão se refletir num agravamento das estatísticas, com certeza. Mas, como nós estamos agora com a estatística de 2016, esses reflexos ainda não estão presentes. Esperamos que haja uma decisão politica de mais investimentos na infância e que a gente não tenha que estar aqui no futuro falando que piorou”.

Neste documento constam mais de 20 indicadores sociais relacionados às crianças e adolescentes, como: mortalidade, nutrição, gravidez na adolescência, cobertura de creche, escolaridade, trabalho infantil, saneamento básico, acesso a equipamentos de cultura e lazer, violência, entre outros.

Segundo ele, 18,4% dos homicídios cometidos no Brasil em 2016 vitimaram menores de 19 anos, quase sempre assassinados pelo uso de armas de fogo (80,7%).

“Essa estatística é formada em sua grande maioria por jovens pobres, negros e que vivem em regiões periféricas das grandes cidades. Ou seja, as estatísticas da violência refletem a ausência de investimento nas politicas sociais básicas e estruturantes do desenvolvimento das pessoas”, analisa Heloísa.

O estudo serve como base para que medidas neste sentido sejam propostas.

Diante desses resultados, a ideia é fazer um recorte sobre a população de crianças e adolescentes e criar indicadores que possam ser relacionados com as metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) – guia de ações de inclusão e sustentabilidade sugerida aos governos pela Organização das Nações Unidas a partir dos debates realizados na conferência Rio+20.

No que se refere a assegurar vida saudável a todos, o estudo aponta a gravidez precoce no Brasil: 17,5% das mulheres que foram mães em 2016 tinham 19 anos ou menos, e conceberam mais de 500 mil crianças. Já em relação a saneamento, 43% da população brasileira não é atendida pela rede de coleta de esgoto.

Ainda segundo a Abrinq, esses números se em algumas regiões do Brasil: no Norte (41,6%), Nordeste (36,3%) e Sudeste (29,9%). Tudo isso precisa ser olhado com muita atenção para que medidas sejam tomadas.

Leia mais:

1 / 8
1
03:46
‘Pretendo beneficiar um filho meu, sim’ diz Bolsonaro sobre embaixada
Em uma transmissão ao vivo pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro voltou a defender a nomeação de seu filho, …
2
03:15
Num ato de coragem, MBL pede desculpas publicamente
O jornalista Gilberto Dimenstein e a Catraca Livre já foram diversas vezes vítimas das milícias digitais do MBL com as …
3
03:04
O real motivo do ataque de Bolsonaro ao filme de Bruna Surfistinha
Jair Bolsonaro decidiu atacar o filme realizado por Deborah Secco sobre a ex-prostituta Bruna Surfistinha. Motivo oficial: o filme, usando …
4
02:13
Entenda os desdobramentos do caso Tabata Amaral no PDT
O PDT suspendeu a deputada federal Tabata Amaral e outros sete parlamentares que votaram a favor da reforma da Previdência, …
5
02:03
Incêndio em estúdio de animação em Japão deixa dezenas de mortos
Dezenas de pessoas morreram durante um incêndio criminoso que tomou conta do estúdio de animação da Kyoto Animation, na cidade …
6
02:19
Barragem abandonada corre risco de rompimento no interior de SP
Uma matéria publicada pelo G1 alerta para o risco de rompimento da barragem de água em Iaras, no interior de …
7
02:30
O que significa a gargalhada de Caetano Veloso?
Um vídeo do cantor Caetano Veloso gargalhando está viralizando nas redes sociais. O motivo da piada é a entrevista que …
8
01:51
Site ‘Não me Perturbe’ permite bloquear ligações de telemarketing
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) lançou o Não me Perturbe, site que permite bloquear ligações de telemarketing. O sistema …