Sampaoli ameaça deixar o Santos se tiver que cumprimentar Bolsonaro

Peronista e apoiador de Cristina Kirchner, técnico do Santos disse que Vila Belmiro não pode ser usada como palanque político

Por: Redação

Segundo informações do Blog do Paulinho, do jornalista Paulo Cezar de Andrade Prado, o técnico do Santos, Jorge Sampaoli, considerou deixar o clube após o jogo contra o São Paulo que acontece neste sábado, às 17h. O motivo ? A visita do presidente Jair Bolsonaro à Vila Belmiro.

Durante reunião com dirigentes da equipe paulista, o argentino, crítico ao atual governo, ameaçou deixar o cargo caso seja obrigado a cumprimentar o líder político. Na discussão, ressaltou também que é contra o uso da Vila Belmiro como palanque político.

A rejeição não vem apenas de Sampaoli. A visita do palmeireinse Jair Bolsonaro motivou uma série de reações contrárias entre os torcedores santistas.

Santistas contra Bolsonaro

Nesta semana, as torcidas Jovem e Sangue Jovem, princpais organizadas do Santos, emitiram nota para repudiar a presença de Bolsonaro. “Reforçamos que os posicionamentos de Bolsonaro são incompatíveis com a pluralidade social, racial, étnica e cultural da torcida santista e toda hisitória de luta da Torcida Jovem contra a ditadura militar, enaltecida por esse político”.

Além disso, na última quarta-feira, 14, uma campanha nas redes sociais pediu o cancelamento da visita de Bolsonaro com a hashtag #BolsonaroNaVilaNão e se tornou um dos assuntos mais comentados do Twitter.

Compartilhe: