Senador Arolde de Oliveira morre por complicações da covid-19

Político do PSD-RJ é o primeiro congressista vítima da doença. Ele era contra o isolamento social e defendia o uso da cloroquina

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O senador Arolde de Oliveira, 83 anos, (PSD-RJ) morreu na noite desta quarta-feira, 21, no Rio de Janeiro, vítima da covid-19. A notícia foi dada por sua família através das redes sociais.

O parlamentar estava internado desde o início de outubro na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio. Arolde é o primeiro congressista vítima da doença causada pelo novo coronavírus.

Crédito: Jefferson Rudy/Agência SenadoO senador Arolde de Oliveira, 83 anos, é o primeiro parlamentar em atividade a morrer de covid-19

“Comunicamos que nesta noite (dia 21 de outubro) o Senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão, senador Arolde de Oliveira. Falecido vítima de Covid e como consequência a falência dos órgãos”, escreveu familiares no Twitter do senador.

Um dos mais antigos congressistas e integrante da bancada evangélica, Arolde de Oliveira era contra o isolamento social como forma de conter o avanço do novo coronavírus e defendia o uso de cloroquina no tratamento da doença –medicamento sem eficácia comprovado.

Em postagens no Twitter em abril, ainda no início da pandemia, o senador escreveu:

“Os números do vírus chinês no mundo e no Brasil demonstram a inutilidade do isolamento social. Autoridades, alarmistas por conveniência, destruíram o setor produtivo e criaram milhões de desempregados. O presidente @jairbolsonaro, isolado pelo STF, estava certo desde o início”, publicou ele em 19 de abril.

“Na medicina pode ser recomendável ter uma segunda opinião. O tratamento da Covid-19 com cloroquina divide a opinião dos especialistas. Fico com a sugestão do uso do medicamento desde o início, como quer o presidente @jairbolsonaro, além do isolamento social seletivo”, defendeu ele no dia 10 daquele mês.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), Arolde de Oliveira também era dono do grupo de mídia evangélica MK, que tem como clientes a deputada Flordelis (PSD-RJ) e o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ). O grupo tem entre seus veículos o Pleno News, portal evangélico de notícias sensacionalistas e de apoio ao governo.

Compartilhe: