Últimas notícias:

Loading...

SP: Motorista de ônibus leva soco e sofre ofensas racistas após acidente

"Quando ainda estava dentro do ônibus ele tentou me agredir fisicamente, mas eu esquivei, mas ele me agrediu verbalmente com ofensas racistas"

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Após um acidente entre um ônibus e um carro na Vila Carrão, zona leste de São Paulo, o motorista do coletivo levou um soco no rosto e ouviu ofensas racistas do motorista do carro atingido. Um vídeo registrou o momento da agressão física e foi divulgado por testemunhas que se revoltaram com o episódio.

motorista de ônibus leva soco e sofre ofensas racistas
Crédito: Reprodução/RecordSP: Motorista de ônibus leva soco e sofre ofensas racistas após acidente

O motorista do ônibus, Peterson Ferreira, contou à polícia que o homem branco que o agrediu freou o veículo de forma brusca, provocando de propósito o choque com o coletivo.

“Quando ainda estava dentro do ônibus ele tentou me agredir fisicamente, mas eu esquivei, mas ele me agrediu verbalmente com ofensas racistas”, afirmou o motorista de ônibus, em entrevista à Record.

No vídeo divulgado por testemunhas é mostrado o momento exato em que o agressor dá um soco no rosto do motorista de ônibus. Ele não reage e, em seguida, a Polícia Militar foi acionada.

Quando o agressor descobre que está sendo filmado, ele pergunta se a pessoa que está gravando registrou o momento que Petersson o teria agredido. Nas imagens é possível ver os dois homens distantes um do outros, a aproximação deles e a agressão. Em momento algum, o motorista do ônibus aparece nas imagens agredindo o homem branco.

O motorista de ônibus fez um boletim de ocorrência contra o agressor.

Racismo é crime

Cenas como essa que acabamos de ver ainda é muito comum no Brasil, infelizmente. Uma forma de conter o avanço do racismo no Brasil é sempre denunciar o agressor. Afinal, racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Veja aqui como denunciar casos de racismo.