STJ concede prisão domiciliar a Queiroz e internautas se revoltam

Decisão vale também para Márcia Aguiar, esposa dele, que está foragida

Por: Redação

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, concedeu prisão domiciliar a Fabrício Queiroz e a sua esposa, Márcia Aguiar, que está foragida. A decisão foi tomada em caráter liminar.

queiroz esposa marcia
Crédito: Reprodução‘Qual o problema? Vão matar?’, diz Márcia, mulher de Queiroz

Os habeas corpus movidos pelas defesas de Queiroz e Márcia foram encaminhados ao STJ na última segunda-feira, 5, pela desembargadora Suimei Cavalieri, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ).

De acordo com o site da Veja, tanto Queiroz quanto Márcia terão de usar tornozeleira eletrônica e fornecer um endereço onde cumprirão a prisão domiciliar, “franqueando acesso antecipado à autoridade policial para aferir suas condições e retirada de toda e qualquer forma de contato exterior”.

O ex-assessor de Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) está preso desde o último dia 19 de junho no presídio de Bangu, no Rio de Janeiro (RJ). Ele é investigado por participação em esquema de “rachadinha” na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

A decisão foi tomada depois que Noronha levou em consideração “as condições pessoais de saúde” do ex-assessor que, segundo o ministro, se enquadram na Recomendação do CNJ “de não recolhimento a presídio em face da situação extraordinária da pandemia”.

Internautas e lideranças políticas reagiram com indignação e preocupação à decisão do presidente do STJ. Confira a repercussão abaixo: