STM decide libertar 9 militares que fuzilaram carro de músico

Eles estavam presos desde abril após ordem da Justiça Militar

Por: Redação
Crédito: Reprodução/FacebookO carro de Evaldo foi fuzilado por um grupamento militar por mais de 80 tiros

O Superior Tribunal Militar (STM) decidiu nesta quinta-feira, 23, dar liberdade a nove dos 12 militares envolvidos na morte do músico Evaldo dos Santos Rosa e do catador de materiais recicláveis Luciano Macedo, no dia 7 de abril, em Guadalupe, na zona norte do Rio de Janeiro. Eles estavam presos desde abril após ordem da Justiça Militar. As informações são do G1.

O carro de Evaldo foi fuzilado por um grupamento militar por mais de 80 tiros. O músico morreu no fuzilamento, mas familiares dele que também estava no veículo conseguiram escapar. Segundo o delegado responsável pelo caso, “tudo indica” que os militares confundiram o carro do músico com o de assaltantes.

O STM é formado por 15 ministros, sendo quatro integrantes do Exército, três da Marinha, três da Aeronáutica e cinco civis. O presidente do tribunal só vota se houver empate.

O habeas corpus dos militares começou a ser julgado em 8 de maio, porém foi interrompido por um pedido de vista do vice-presidente da Corte, ministro José Barroso Filho. Até a suspensão, quatro ministros haviam votado pela liberdade dos envolvidos e um havia se posicionado a favor da manutenção da prisão.

Barroso Filho devolveu o processo para julgamento nesta semana e o caso foi retomado na tarde desta quinta. Nele, mais seis magistrados foram favoráveis à soltura dos militares.

Também foram apresentadas propostas de aplicação de medidas cautelares aos militares, mas a maioria dos ministros do STM preferiu não determinar restrições e libertar todos os integrantes do Exército que ainda estavam presos.

Veja a matéria na íntegra.