Time do Acre contrata goleiro Bruno e web não perdoa

Bruno Fernandes cumpre prisão no regime semiaberto pelo assassinato de Eliza Samúdio, em 2010

Por: Redação

O Rio Branco, do Acre, anunciou no domingo, 26, a contratação do goleiro Bruno Fernandes, preso em setembro de 2010 pelo assassinato da modelo Eliza Samúdio.

O anuncio foi feito pelo presidente do clube acriano, Neto Alencar, em uma rede social. O time disputa a série D do Campeonato Brasileiro.

goleiro Bruno
Crédito: Fernando Souza/Wikimedia Commons O goleiro Bruno Fernandes foi contratado pelo Rio Branco-AC

“Quero comunicar a vocês a mais nova contratação do Rio Branco. Eu digo, a maior contratação do Rio Branco esse ano e uma das maiores de sua história. Trata-se do goleiro Bruno Fernandes, ex-Flamengo, que chega na nossa capital essa semana para vir compor o elenco do Rio Branco nessa temporada. Quero desejar ao Bruno Fernandes boas-vindas, que a gente consiga levar o título do Acreano e o acesso à Série C”, disse Neto Alencar.

A notícia não foi bem-recebida por alguns torcedores do time e internautas, que criticaram a contração de Bruno Fernandes, 35 anos, que cumpre prisão no regime semiaberto desde julho de 2019.

Em janeiro, o Operário de Várzea Grande, time do Mato Grosso, desistiu de contratar o goleiro Bruno Fernandes após protestos de torcedores.

A saída de patrocinadores, diante da repercussão negativa da contratação, poderia inviabilizar as finanças, disse o clube em nota.

“A turma do “bandido bom é bandido morto” comemorando a contratação do Goleiro Bruno. Enfim a hipocrisia”, escreveu um internauta.

“Cara na rádio sobre o goleiro bruno: “quem nunca fez um pecadinho?” gente “pecadinho” o cara >>>MATOU<<< a mulher dele >>>>>>>MATOU<<<<<<<”, reagiu outra.

“Nossa gnt kkkkkk eu não do nem 6 meses pro goleiro Bruno estar famosinho e sendo amigo de vários caras aqui da cidade”, disse outra.

Em 2013, Bruno foi condenado há 20 anos e 9 meses pelo homicídio triplamente qualificado de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho Bruninho, em 2010.  Até hoje o corpo de Eliza não foi encontrado.  Atualmente, ele cumpre sua pena no regime semiaberto. Antes da condenação, havia defendido Atlético-MG e Flamengo.

Compartilhe: