Últimas notícias:

Loading...

Todo o estado de SP entra em fase vermelha a partir de sábado

Fase mais restritiva da quarentena deve durar até o dia 19; veja o que pode funcionar e o que terá que ficar fechado

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O governo de São Paulo anunciou no início da tarde desta quarta-feira, 3, o recuo para fase vermelha de todo o estado a partir da meia noite de sábado, 6, até o dia 19 de março. A mudança para a fase mais restritiva da quarentena ocorre após o registro de um número recorde de internações e de mortes por covid-19 no estado.

O anúncio foi feito em coletiva de imprensa pelo governador João Doria (PSDB), que disse que São Paulo está à beira de um colapso no sistema de saúde.

“Não temos nenhuma alegria em dar essa informação. Temos a tristeza de reconhecer a situação dificílima que estamos vivendo em São Paulo, e não é diferente do país”, disse Doria, que adiantou que as próximas duas próximas semanas serão as piores desde o início da pandemia.

A reclassificação de fase atende a uma recomendação dos especialistas do Centro de Contingência do coronavírus para tentar conter o avanço do vírus e diminuir as taxas de ocupação dos leitos de UTI. As medidas restritivas já tinham sido alinhadas em videoconferência com os 618 prefeitos e prefeitas no final da tarde da última terça, 3.

“Com essa velocidade de transmissão da doença, não existe outra alternativa que não seja o isolamento e a restrição do contato para evitar que as pessoas contaminadas contaminem as demais pessoas, disse João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência.

sp em fase vermelha
Crédito: Carlos Amoroso/FotosPublicasFase vermelha começa no dia 6 e vai até dia 19 de março em todo o estado de SP

O que pode e o que não pode funcionar na fase vermelha

Na fase vermelha, a mais restritiva do Plano SP, é permitido o funcionamento apenas de setores essenciais da economia, como farmácias, supermercados, postos de combustíveis, indústrias, transportes coletivos, clínicas veterinárias, petshops, bancos, lotéricas, serviços de saúde e de segurança, lavanderias, Correios, entre outros.

As escolas da rede pública e privada podem continuar recebendo alunos, porém, com o limite máximo de 35% da capacidade.

Demais atividades e serviços com atendimento presencial, como bares e restaurantes, ficam proibidos de funcionarem de portas abertas. Esses serviços só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e pedidos por telefone ou internet.

Academias, salões de beleza, restaurantes, cinemas, teatros, shoppings, lojas de rua, concessionárias, escritórios e parques deverão ficar totalmente fechados ao público.

O que deve ficar fechado:

Comércio de rua e shoppings
Bares e restaurantes (presencialmente)
Salões de beleza, cabeleireiros e similares
Academias, centros e centros esportivos e clubes sociais
Parques e espaços públicos
Cinemas, salas de espetáculos e similares

Continuará funcionando o toque de restrição, que agora passará a vigorar a partir das 20h em todas as regiões do estado, com recomendação para circulação restrita em vias públicas e fiscalização ampliada até as 5h. A recomendação para quem não precisa circular, é ficar em casa entre 20h e 5h.

O governo do estado também reforçou que toda a população precisa intensificar as ações pessoais de distanciamento social, uso de máscaras em qualquer ambiente, opção pelo teletrabalho e higiene constante das mãos.

Novos leitos de covid-19

João Doria anunciou ainda a abertura de 500 novos leitos de tratamento da covid-19 em todo o estado. Serão 339 leitos de UTI e 161 de enfermaria na rede pública. Segundo Doria, esses leitos serão ativados gradualmente a partir do dia 8 de março.

No período pré-pandemia, o SUS de SP já contava com 3,5 mil leitos de UTI. Com a mobilização de todos os gestores públicos, será possível passar para mais de 8,8 mil leitos do tipo, segundo o governo.

Compartilhe: