Bomba contra partido de Bolsonaro explode no Palácio do Planalto

Por: Gilberto Dimenstein | Comunicar erro
Bolsonaro com Bebianno

A reportagem da Folha sobre o uso de laranjas pelo PSL, partido de Jair Bolsonaro, explodiu dentro do Palácio do Planalto.

Segundo a Folha, Bolsonaro responsabilizou o ministro Gustavo Bebianno , secretário-geral da Secretaria-Geral da Presidência.

Trecho da matéria

O presidente quer uma solução rápida para o caso, discutiu com o ministro e o fez cancelar agendas, o que aumentou a pressão entre aliados para que Bebianno peça para sair do governo.

O cerco sobre Bebianno surgiu com a série de reportagens da Folha mostrando que o partido do presidente, que era dirigido pelo hoje ministro durante a campanha eleitoral, destinou verbas milionárias do Fundo Partidário para candidatas com votações insignificantes a deputado federal pelo país.

A Polícia Federal ajudou a aumentar a crise junto a Polícia Civil de Pernambuco e a Procuradoria Regional Eleitoral.

Já tinha escrito aqui que a reportagem da Folha mostrou como o PSL deu a maior facada moral.

Ao mostrar o desvio de verbas, usando candidatas-laranja, a Folha colocou sob suspeita o presidente do PSL, Luciano Bivar e o secretário-geral da presidência, Gustavo Bebianno.
ção, confirmou a importância da reportagem do jornal, geralmente acusado pelo presidente de promover Fake News.

Intimou a prestar depoimento a mulher acusada de servir como laranja.

Entenda essa reportagem.

A descoberta do jornal é seguinte: a cúpula do PSL destinou R$ 400 mil para uma candidata-laranja a deputada em Pernambuco, onde mora Bivar .

Luciano Bivar, presidente do PSL
Na época, Bebianno presidia o PSL.

Nome da laranja: Maria de Lourdes Paixão, 68 anos.

Só para dar uma idéia: ela ganhou mais do fundo partidária do que a deputada Joice Hasselmann que teve mais de 1 milhão de votos) e do próprio Bolsonaro.

Detalhe: o dinheiro chegou apenas na véspera da eleição. Mais precisamente, no dia 3 de outubro.

Ou seja, teria 4 dias para gastar.

E gastou tudo numa gráfica.

Resultado: só teve 274 votos.

A Folha visitou o endereço da nota fiscal – e não encontrou sinal de gráfica.

O que a candidata disse para a Folha:

À reportagem Lourdes Paixão diz não se lembrar do nome do contador que aparece em sua prestação de contas, da gráfica que afirma ter contratado nem de quanto gastou ou o volume de material que encomendou.

Também não soube explicar as razões de ter sido escolhida candidata e agraciada com a terceira maior fatia de verba pública do partido de Jair Bolsonaro.

<

Compartilhe:

Autor: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.

1 / 8
1
02:32
Datafolha explica as vaias que Bolsonaro recebeu no Maracanã
Dois pontos da pesquisa Datafolha publicada nesta segunda-feira, 8, pela Folha, mostram a pior notícia para Jair Bolsonaro. E se não …
2
03:33
O desequilíbrio de Bolsonaro na demissão de Joaquim Levy
O economista Joaquim Levy deixou a presidência do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) neste domingo, 16. A …
3
02:28
Bolsonaro deveria ser processado por homicídio culposo
Está repercutindo no país o desfecho da morte da modelo Caroline Bittencourt. O empresário Jorge Sestini, marido de Caroline, será indiciado …
4
03:57
Guru de Bolsonaro está nu
DIREÇÃO: Gilberto Dimenstein COMENTÁRIO: Gilberto Dimenstein CAPTAÇÃO: Daney Carvalho (DN|LC) EDIÇÃO: Daney Carvalho (DN|LC)
5
02:09
O PEIXE FEDEU PARA A FAMÍLIA BOLSONARO
6
07:22
Entenda o que é velha política
“Descomplicando” é um programa que discute as notícias e assuntos do momento, aprofundando e refletindo sobre seu significado e consequências …
7
03:32
MINISTRO DE BOLSONARO DEFENDE GUERRILHEIRA DILMA
8
04:47
TÁBATA DÁ UMA MARAVILHOSA LIÇÃO AO BRASIL DE BOLSONARO