Dimenstein: documento mostra que Carlos Bolsonaro praticou fraude

Por: Gilberto Dimenstein | Comunicar erro
Carlos Bolsonaro atesta que seu funcionário era assíduo

Esse documento acima divulgado pelo O Globo mostra que Carlos Bolsonaro praticou uma fraude, ao atestar assiduidade de um funcionário que exercia tarefas fora de seu gabinete, ligadas à campanha eleitoral de seu pai.
Para ter dúvidas, vamos à definição de fraude, segundo os dicionários.

Qualquer ato ardiloso, enganoso, de má-fé, com o intuito de lesar ou ludibriar outrem, ou de não cumprir determinado dever; logro.

Interessante é que Carlos Bolsonaro, porta-voz informal do presidente nas redes sociais, ataca frequentemente corrupção das esquerdas, em especial do PT, e tem como foco o que considera as “mamatas” da imprensa.

Segundo informação divulgada pelo jornal O Globo, por meio da Lei de Acesso à Informação, o vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ) atestou a presença integral do ex-assessor Tercio Arnaud Tomaz, ainda que, na época, ele trabalhasse para o hoje presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Contratado para a equipe de Carlos Bolsonaro em 6 de dezembro de 2017, como auxiliar de gabinete, com um salário de R$ 3.641, ele permaneceu nos quadros do legislativo carioca até 1 de janeiro deste ano, quando deixou a função para ser nomeado assessor especial da Presidência, ganhando R$ 13 mil.

Tércio foi nomeado assessor especial da Presidência em janeiro deste ano

Apesar disso, segundo levantamento feito em agosto do ano passado, Tercio fazia parte da equipe de comunicação e mídias sociais da campanha do presidente eleito. E logo após a eleição, passou a se apresentar a jornalistas  como assessor de comunicação do presidente eleito — quando, inclusive, divulgou suas agendas, fotos, vídeos e respondendo a imprensa.

Rotina que, no entanto, não está de acordo com o que foi apresentado nas planilhas mensais de frequência dos funcionários do gabinete de Carlos Bolsonaro. Apesar de Tercio ter acompanhado Jair Bolsonaro em viagens para outros estados sem a presença de Carlos — o vereador declarou presença integral para o assessor entre dezembro de 2017 e novembro de 2018.

Compartilhe:

Autor: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.

1 / 8
1
04:53
Como a passagem de um livro virou uma música sublime
Numa passagem da obra-prima "O tempo e o Vento", de Érico Veríssimo, a protagonista Ana Terra se encanta com sua …
2
02:49
O sonho de uma cidade catraca livre
A Catraca Livre acredita que a educação e a cultura podem derrubar os muros do medo e construir pontes de …
3
03:44
O fascinante jogo de ilusão das pinturas corporais
Johannes Stötter é conhecido no mundo todo por seu surpreendente trabalho de body painting, pintura corporal. Antes de mais nada, vale …
4
02:28
Bolsonaro deveria ser processado por homicídio culposo
Está repercutindo no país o desfecho da morte da modelo Caroline Bittencourt. O empresário Jorge Sestini, marido de Caroline, será indiciado …
5
03:05
Um tanque de guerra que dispara conhecimento
Um tanque de guerra que dispara livros e conhecimento? Conheça o projeto de intervenção urbana "Arma de Instrução em Massa" …
6
04:41
Fãs de Heavy Metal e a música erudita de João Carlos Martins
O ex-vocalista do Angra, Edu Falaschi, resolveu comemorar os 15 anos do álbum “Temple of Shadows”, com uma turnê que …
7
03:54
A arte da improvisação: criatividade em alta velocidade
A arte da improvisação necessita de grande capacidade criativa do artista. A multi-instrumentista Carol Panesi consegue ouvir sons de estilos diferentes …
8
01:28
Menino inventa brinquedos e o resultado é surpreendente
Um menino de uma região pobre das Filipinas, país localizado no sudeste asiático, usou de sua criatividade para superar os …