Dimenstein: tenho que admitir que Jair Bolsonaro me surpreendeu

Por: Gilberto Dimenstein | Comunicar erro

Tenho de admitir que, nesses primeiros dias de governo, Jair Bolsonaro me surpreendeu – e muito.

Eu sabia que, por falta de experiência em gestão pública ( ou até mesmo privada), ele teria dificuldades pelo menos nos primeiros momentos.

Mas não esperava que Bolsonaro fosse o único grande inimigo de Bolsonaro: afinal, não existe oposição. E, quando ela aparece, faz maluquices como o apoio do PT ao governo da Venezuela.

O filho de seu vice teve o salário triplicado no Banco do Brasil.

Seu amigo teve um aumento salarial de R$ de 15 mil para R$ 50 mil na Petrobras.

O Ministério da Educação lançou edital tirando a obrigatoriedade de referências bibliográficas em livros didáticos.

Colocaram para chefiar o Enem um sujeito que já propôs queima de livros, invasão do Congresso, escreve textos com palavrões, disse que professores pregam o incesto e pedofilia.

Para chefiar a alfabetização, colocaram um rapaz que a única credencial é ser coordenador de uma escola no interior do Paraná chamada Balão Mágico.

Bolsonaro anunciou interesse em ter uma base militar nos EUA – depois recuou.

Anunciou aumento de impostos – depois recuou.

Eduardo Bolsonaro orienta professores a tirarem o feminismo de sala de aula, já adiantando o que iria cair nas provas.

Por causa de seus ataques ao feminismo, Eduardo viu sua suposta vida sexual debate em redes sociais.

Carlos Bolsonaro intensifica a guerra contra inimigos imaginários nos meios de comunicação, provocando desgastes desnecessários ao governo.

Damares Alves diz que meninas devem vestir rosa, meninos, azul.

Onyx Lorenzoni demite centenas de pessoas com o único critério de “despetizar”. Como não podia mais governar, fez o “revogaço”.

Os militares, que deviam ser os mais disciplinados,  se revoltam publicamente contra a reforma da previdência.

PSL apoia para a presidência da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia que, até pouco tempo atrás, era apontado como “pior” do que o PT.

Com um governo assim, ninguém precisa de oposição.

Compartilhe:

Autor: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.

1 / 8
1
04:47
Entenda como o fogo na Amazônia virou uma crise internacional
O fogo que consome a Amazônia, maior floresta tropical do mundo, já representa 52,5% de todas as queimadas registradas no …
2
02:58
Como se prevenir de doenças
Você sabe o que são as doenças crônicas não transmissíveis? Hoje, a Dra. Aline Oliveira, médica de família, fala sobre ações …
3
03:13
Kinoplex: o cinema sem defeitos em São Paulo!
Quem disse que cinema de shopping é tudo igual? São Paulo acaba de ganhar um espaço exclusivo, com seis salas …
4
08:59
Vinicius Poit defende Salles como ministro do Meio Ambiente
O deputado federal Vinicius Poit (NOVO-SP) defendeu a permanência de Ricardo Salles como ministro do Meio Ambiente no Governo Bolsonaro. …
5
02:28
Quais são os sintomas que são gerados pelo estresse?
Com a correria do dia-a-dia somos facilmente pegos pelo estresse. E o nosso corpo indica sinais de que estamos fisicamente …
6
03:52
Surge o BolsoLula: os mesmos vícios da velha política brasileira
No vídeo, o jornalista Gilberto Dimenstein explica o conceito da expressão 'BolsoLula' e analisa as consequências da interferência política exercida …
7
04:15
Como os Beatles mudaram minha vida: parte 1
Como seria o mundo sem a inovação e energia que a música ganhou pós-Beatles. Imaginou? E se as pessoas também …
8
03:02
Jair Bolsonaro é louco, ignorante ou irresponsável?
O presidente Jair Bolsonaro fez um pronunciamento nesta quarta-feira, 21, apontando que ONGs poderiam estar por trás das queimadas na …