Análise dos tuítes de Bolsonaro revela rumos de seu governo

Por: Gilberto Dimenstein

A revista Época analisou os mais de 3 mil tuítes feitos por Jair Bolsonaro no Twitter, rede social preferida do presidente.

Assim como na campanha eleitoral, Bolsonaro usa o microblog para atacar a imprensa. O levantamento foi feito com base nas publicações de outubro de 2017, quando ainda era um pré-candidato desacreditado, até 6 de março deste ano.

De acordo com a Época, a “imprensa” e a “mídia” foram mencionadas mais de 120 vezes, quase sempre de modo depreciativo.

Nesse mesmo período, Bolsonaro se referiu apenas nove vezes à “Previdência” e 11 vezes a Paulo Guedes, o superministro da Economia.

Bolsonaro presidente segue os passos de Donald Trump e de outros líderes populistas, como o turco Recep Tayyip Erdogan, que transformaram a rede social em veículos de comunicação oficiais de seus governos e elegeram a imprensa como alvo preferencial de seus ataques.

Para a revista, o uso do Twitter como palanque eleitoral, canal de comunicação oficial da Presidência e tribunal da oposição e da imprensa propõe desafios urgentes para a política e também para o jornalismo profissional.