Dimenstein: a bomba de Alexandre Frota é pior do que Bolsonaro imagina

Estratégia de Bolsonaro para manter seu público é se manter um inimigo das esquerdas

Por: Gilberto Dimenstein

Foi uma das piores jogadas de Bolsonaro em sua imagem: pedir a expulsão de Alexandre Frota do PSL. Simples entender.

Toda estratégia de Bolsonaro para manter seu público é se manter um inimigo das esquerdas.

Na falta de um rival interno –Lula está preso– Bolsonaro faz um show com o possível futuro governo da Argentina que, de fato, é moderado.

alexandre frota jair bolsonaro
Crédito: Michel Jesus/ Câmara dos DeputadosAlexandre Frota e Jair Bolsonaro no plenário da Câmara

Alexandre Frota é um político de redes sociais –assim como Bolsonaro.

Quando Bolsonaro disse que não o “conhecia”, Frota fez um vídeo que viralizou mostrando a hiprocrisia do presidente.

Frases com fartos elogios de Bolsonaro a Frota.

Frota encarna a decepção cada vez mais comuns de ex-aliados – e tudo isso bombando nas redes.

Mais importante: ao ir para o PSDB, ele mostra que o verdadeiro adversário de Bolsonaro vem da direita, ou seja, João Dória.

A bomba de Frota é destruir a narrativa de Bolsonaro.

Basta ver esse trecho da entrevista que ele deu hoje para revista Época:

“Doria presidente dará dignidade ao país. Bolsonaro tem viés ditatorial. Um deputado que não concorda com ele é expulso do partido. Um ministro que não compactua com a vontade do filho dele é demitido.”

Para mostrar seu estilo, ele atacou:

“Estou aliviado de não ter mais o peso Bolsonaro em minhas costas. Isso não é ser Judas, como a milícia dele tenta pintar”, disse Frota em conversa com a coluna, emendando: “Ele fala que tem de fazer cocô dia sim, dia não, para preservar a natureza. Melhoraria nossas vidas ele não fazer cagada todos os dias”.

Compartilhe:

Por: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.