Dimenstein: inacreditável frase de Bolsonaro sobre ser um bom parente

A avó da primeira-dama ficou internada numa maca improvisada num corredor de hospital

É simplesmente inacreditável.

Literalmente: não dá para acreditar.

Ao falar da avó de Michelle Bolsonaro –Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 78 anos– assim definiu Bolsonaro o que é ser um bom parente: “Parente bom é parente longe”.

Como se sabe, o caso ganhou destaque com a revelação da Folha de a avó estava numa maca improvisada num corredor de hospital.

Crédito: Agência Brasil/José CruzA primeira-dama, Michelle Bolsonaro

Vejam a frase na íntegra:

“A família dela é enorme. Aqui, estão abertas as portas, se quiserem visitar a gente. Agora, a avó dela tem uma vida pessoal. É bastante idosa, uma pessoa completamente livre. Não sei do relacionamento dela com os seus oito filhos. É família, né? O meu pai dizia lá atrás: ‘Parente bom é parente longe’

Como de costume, sobrou para os jornalistas, interessados em sujar a imagem da esposa:

“Como é que pode uma senhora [Michelle], que trata de deficientes, abandonar a vovozinha querida, né?, questionou Bolsonaro, ironizando a situação.

Confesso não entendi.

Afinal, o que mais causa problema na vida política de Bolsonaro é a proximidade com seus três filhos, todos causadores de repercussões negativas.

Flavio metido no laranjal; Carlos criando atritos desnecessários nas redes sociais; e agora Eduardo indicado embaixador.

Para completar, Bolsonaro empregou 102 parentes –todos mantidos com dinheiro público.

A verdade é que, no caso dele, o conselho do pai estava certo. Mas ele não seguiu.

Exceto com a vovó abandonada na maca.

Compartilhe: