Dimenstein: milícias atacam e debocham covardemente mãe de Felipe Neto

Ataques começaram após a distribuição dos 14 mil exemplares de livros com a temática LGBTQ na Bienal do Livro

Por: Gilberto Dimenstein

É uma guerra sem regras –e nem limites.

Milícias digitais estão atacando a mãe do  youtuber Felipe Neto, hoje um opositor nas redes sociais de Jair Bolsonaro e da histeria moralista.

É a mesma tática que fizeram com Jean William, Marcelo Freixo e Glenn Greenwald.

felipe neto
Crédito: Reprodução/YoutubeO youtuber Felipe Neto rebateu as mentiras sobre sua mãe

No caso de Felipe, ainda estão inventando mentiras sobre sua mãe.

“A podridão dos bolsonaristas é tão imensa que estão alegando que minha mãe mora fora do Brasil desde 2017, porque eu e Luccas demos uma casa pra ela em Portugal. É uma imundície sem fim. A casa sempre foi para ela passar férias e ter um imóvel lá. Ela nunca foi morar nessa casa”, esclareceu.

Felipe Neto disse ainda que ela estava se mudando agora para uma nova residência no Rio de Janeiro, mas teve os planos interrompidos devido aos ataques após a distribuição dos 14 mil exemplares de livros com a temática LGBTQ na Bienal do Livro.

“Ela tinha acabado de ganhar uma mansão aqui no RJ para morar ainda mais perto de nós, quando as ameaças vieram e ela teve que sair do Brasil. E os minions doentios, ao invés de mostrarem UM PINGO de compaixão, estão debochando, rindo e concordando com as ameaças”, acrescentou.

Esse ambiente é estimulado abertamente pelo guru da família Bolsonaro, Olavo de Carvalho, que pede o cadastramento de militantes para servirem ao “chefe”.

Seu grande inimigo: os comunicadores.

Vejam seu pedido.

“A coisa mais urgente no Brasil: vocês têm que criar uma militância bolsonarista agora. Não é conservadora, não é liberal, não é cristã, não é pró-família… Nããão! Vocês têm que apoiar o chefe”.

Um dos que estão recrutando é Allan dos Santos, do Terça Livre.

Apenas um detalhe para ver quem é Allan, conhecido por disseminar Fake News e disseminar teorias como a de que a masturbação queima neurônios.

O site Terça Livre divulgou que Glenn Greenwald, do The Intercept Brasil, foi internado na Clínica São Vicente, no Rio de Janeiro (RJ), após sofrer um infarto por uso de cocaína.

Entretanto, tudo não passou de uma fake news. Isso porque o jornalista publicou uma série de tuítes das 23h36 às 23h46 da última quinta-feira, 25, e voltou a tuitar às 7h22 desta sexta-feira, 26, comprovando que não está com problemas de saúde.

Por: Gilberto Dimenstein

Jornalista, educador e fundador da Catraca Livre.