Ibope: 35% aprovam governo Bolsonaro, e 27% rejeitam

Entre os presidentes eleitos e em primeiro mandato, Bolsonaro tem a pior avaliação em início de governo.

Por: Gilberto Dimenstein

O governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) é aprovado por 35% da população, segundo pesquisa Ibope encomendada pela CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgada nesta quarta-feira.

A avaliação do governo Bolsonaro variou dentro da margem de erro em relação à última pesquisa do instituto, em março –34%.

Bolsonaro
Crédito: Alan Santos/PRO presidente Jair Bolsonaro em solenidade pelos cem dias de governo

Esta é a primeira pesquisa Ibope encomendada pela CNI desde que Bolsonaro assumiu o governo.

De acordo com o Ibope, 35% consideram o governo “ótimo ou bom”; 27% “ruim ou péssimo” e outros 31% classificam como “regular”, e 7% dos entrevistados não sabem ou não responderam.

Ibope

Bolsonaro tem a pior avaliação em início de governo. Fernando Collor (maio de 1990) foi classificado como “ótimo ou bom” por 45% dos entrevistados; contra 41% de Fernando Henrique Cardoso (março de 1995); 51% de Luiz Inácio Lula da Silva (março de 2003) e 56% de Dilma Rousseff (março/2011).

O levantamento foi realizado de 12 a 15 de abril, com 2 mil pessoas, em 126 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Popularidade

A taxa de popularidade do governo Bolsonaro é a quinta mais elevada, quando comparada ao início de nove mandatos presidenciais, desde 1990. Assim, a atual gestão é mais bem avaliada que a de Itamar Franco (34%), que o segundo mandato de Fernando Henrique Cardoso (22%), que Michel Temer (14%) e que o segundo mandato de Dilma Rousseff (12%).

Por outro lado, é inferior ao primeiro governo FHC (41%), ao de Fernando Collor (45%) e aos dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva, de 51% e 49%, respectivamente.

Pouco mais da metade dos entrevistados (51%) afirma confiar no presidente, mesma parcela da população que diz aprovar a sua maneira de governar. Contudo, 45% das pessoas ouvidas pela pesquisa afirmaram não confiar em Bolsonaro e 40% desaprovam sua maneira de governar.

Compartilhe: