Jovem Pan: Congresso não é Twitter, onde só se fala para seguidor

Por: Gilberto Dimenstein

O colunista Marco Antonio Villa, da rádio Jovem Pan, atacou os parlamentares novatos que agem como se o Congresso fosse uma rede social.

“Lá, você não fala só para convertidos, mas também para quem discorda de você. É trabalho de convencimento e não de linguagem agressiva, como ocorre no WhatsApp ou Twitter”.

Plenário Congresso

Sobrou até para o presidente Jair Bolsonaro, que segundo o colunista, tem uma atuação bastante apagada nos primeiros meses de governo.

“Ele tem que a aprender a estebelecer um diáologo, a ter uma agenda de trabalho melhor. Precisa levantar mais cedo e dormir mais tarde. Presidente tem que acordar às 5 horas e não dormir antes da meia noite. Tem que trabalhar muito, caso contrário vira um “Jaiminho” Haddad”, disse o colunista em seu comentário na rádio.