CORONAVÍRUS
Loading...
Últimas notícias e tudo que você precisa saberAtualizando informações
Infectados-
Mortes-
Recuperados-

Lajes viram hortas em Paraisópolis

Por: Jacqueline Cordeiro

Atividade na laje: Paraisópolis, a 8ª maior favela do país, ensina que a laje é lugar de aprendizado, sustentabilidade e convivência.

 

O projeto “Horta na Laje”, que lançou suas sementes em 2017, vê hortaliças, legumes e temperos vingando em espaços antes subutilizados na comunidade.

A Associação de Mulheres de Paraisópolis e a ONG Stop Hunger, passaram a capacitar as mulheres da comunidade, que representam mais da metade dos moradores, para produzir hortaliças em vasos. Já são mais de 1.000 mulheres que se beneficiam do conhecimento adquirido, aumentando sua autoestima, estimulando a alimentação saudável, gerando renda e, consequentemente, independência financeira.

 

O “Horta na Laje” traz muitos outros benefícios, como por exemplo diminuir a temperatura dentro das casas e controlar enchentes.

Segundo a presidente da Associação das Mulheres, Elizandra Cerqueira, há mais de 18 mil lajes em Paraisópolis e aproximadamente 100 mil habitantes.

Davi Barreto, superintendente do Instituto Stop Hunger Brasil sonha: “Nós queremos tornar Paraisópolis uma comunidade sustentável”.

“Quando as pessoas vêm aqui a gente fala que é a laje gourmet de Paraisópolis”, brinca Elizandra, comparando as hortas com as varandas dos prédios ao redor.

Mas as lajes agora estão em vantagem: além da produção de alimentos transfomaram-se em espaços de convivência, lazer e educação. Melhoria de vida para todos. Vamos semear essa ideia!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.
Por: Jacqueline Cordeiro