Mourão avisa Bolsonaro: vai se reunir com o PT

Por: Redação

Atacado pela família Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão sabia que esse encontro poderia gerar ainda mais atritos – afinal, é um encontro com o PT.
O encontro de líderes, mesmo de partidos diferentes, é em países avançados é como como sinal de estabilidade.

Hamilton Mourão embarca hoje rumo ao Piauí, onde, entre outros compromissos, vai reunir com o governador Wellington Dias, do PT.

Para evitar novos ruídos com o chefe, Mourão perguntou se Bolsonaro se opunha à missão. De volta, ouviu que poderia ir.

Alguns cuidados, porém, serão tomados: nada de fotos com Wellington Dias e nem declarações à imprensa sobre temas espinhosos.

Uma imagem deixou Jair Bolsonaro especialmente irritado com seu vice, Hamilton Mourão.

A foto foi feita em 7 de abril durante a Brazil Conference, na Universidade Harvard.

Trecho da nota do repórter Guilherme Amado:

Nela, Mourão aparece sorridente ao lado de Fernando Henrique Cardoso, que, segundo Bolsonaro disse no passado, merecia ser “fuzilado”.

Trecho da nota do repórter Guilherme Amado:

Bolsonaro chegou a cobrar Mourão sobre isso, na conversa que tiveram, na tentativa de se entender. Mourão tentou explicar que o fato de ele tirar uma foto com FH não significa que ele, Mourão, não defenda Bolsonaro.

Aliás, Mourão vem martelando, em reiteradas conversas com Bolsonaro e com pessoas radicalizadas em seu entorno, que, a todo o tempo, ele defende o presidente.

Na conversa que teve com Bolsonaro, Mourão inclusive frisou isso. Sugeriu ao presidente que assistisse a tudo que ele falou na palestra no Wilson Center, o centro de estudos baseado em Washington, que convidou Mourão para uma fala há duas semanas.

Foi o convite do Wilson Center, cujo texto foi feito pelo Wilson Center, que Carlos Bolsonaro pegou para atacar Mourão.

Compartilhe: