Últimas notícias:

Loading...

Empresários se inspiram no virtual para lucrar com emojis de pelúcia

Por: Silvia Melo

Marcelo Abritta, Charles Simão e Bruno Scolari, sócios da FofoStore[/img]

Para tirar a ideia do papel, contaram com um aporte de R$200 mil de um investidor-anjo. No primeiro ano do novo negócio, em 2014, foram lançados seis modelos de almofadas: o Love, Cocozinho, Beijinho, Piscadinha, Chorando de Rir, Sorrisão, Feliz, Delícia, Malandro e Sunglass, além do kit de chaveiros emoji.

No começo, as vendas eram realizadas exclusivamente pela internet. No final de 2014, foram vendidas mais de três mil almofadas, o que gerou um faturamento de R$ 200 mil só com o Natal. “Após o sucesso de vendas, ficamos sem estoque dos modelos mais vendidos e tivemos que pausar nossas campanhas on-line freando nossa demanda até que renovássemos nosso estoque”, conta Simão.

Atualmente, a FofoStore possui três quiosques em shoppings de Belo Horizonte e São Paulo e, em 2015, teve um faturamento médio de R$ 2 milhões/ano. Este ano, mais oito modelos exclusivos de emojis foram lançados: o Óculos Escuro, Diabinho, Soneca, Faminto, Malandro, e os Macaquinhos See no Evil, Speak no Evil e Hear no Evil. Com isso, a marca pretende abrir mais 13 quiosques e fechar 2016 com crescimento de 100% no faturamento.

Leia a entrevista com o sócio fundador da FofoStore, Charles Simão:

1) Com o que vocês trabalhavam antes de embarcar neste negócio?

Eu me formei em Administração de Empresas pela Universidade Federal de Minas Gerais e trabalhava como consultor. Além de ser fundador da FofoStore, eu criei também a empresa Print4me, e-commerce de venda de capas personalizadas para celulares. O Marcelo Abritta é Engenheiro Aeronáutico formado pelo ITA e trabalhava em um banco de investimentos. Já Bruno Scolari é graduado em Engenharia de Produção, pós-graduado em Gestão de Projetos e trabalhava na Vale.

 2) Como surgiu a ideia de criar almofadas de emojis? 

A ideia surgiu devido ao crescimento do uso dos emojis nas redes sociais e smartphones e à grande aceitação do público. Com isso, nós elaboramos um plano de negócios e decidimos criar a FofoStore para trazer esses emojis ao mundo real.

3) Qual o público-alvo da marca?

Nosso público são jovens adultos que desejam demonstrar melhor suas emoções e se divertir.

4) Qual a maior dificuldade que tiveram no começo dos negócios? 

A grande dificuldade que tivemos foi encontrar um investimento anjo, que é sempre um desafio no Brasil.

5) Qual foi o valor do investimento inicial?

Recebemos um investimento inicial no valor de R$ 200 mil de um investidor-anjo, ex-colega de faculdade do sócio Marcelo no ITA.

6) Qual o faturamento médio mensal da empresa? 

O nosso faturamento total em 2015 foi de R$ 2 milhões e para 2016 nosso objetivo é crescer 100%.

7) Qual a dica vocês dariam para quem pretende começar no mundo dos negócios?

O melhor aperfeiçoamento é feito na prática.

Compartilhe: