Últimas notícias:

Loading...

Feder recusa convite de Bolsonaro para o MEC

Atual secretário de Educação do Paraná, Renato Feder rejeitou vaga de ministro por meio de redes sociais

Por: Redação

Neste domingo, 5, Renato Feder recusou publicamente o convide do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para ser o novo ministro da Educação. O secretário divulgou a decisão por meio de postagens no Facebook e no Twitter.

Recebi na noite da última quinta-feira uma ligação do presidente Jair Bolsonaro me convidando para ser ministro da…

Posted by Professor Renato Feder on Sunday, July 5, 2020

“Agradeço ao presidente Jair Bolsonaro, por quem tenho grande apreço, mas declino do convite recebido”, escreveu. “Sigo com o projeto no Paraná, desejo sorte ao presidente e uma boa gestão no Ministério da Educação.”

Antes mesmo de ser nomeado, a escolha de Feder passou a ser criticada pela ala ideológica bolsonarista, religiosos e por militares do governo. Ele chegou a ser cotado para a vaga depois da saída de Abraham Weintraub.

MEC

Formado em administração pela FGV (Fundação Getúlio Vargas) e mestre em economia pela USP (Universidade de São Paulo), Feder é um dos fundadores da empresa de tecnologia Multilaser. O secretário está entre os cinco maiores doadores da campanha de João Doria (PSDB) para a prefeitura de São Paulo.

O cargo está vago desde a passagem relâmpago de Carlos Alberto Decotelli pela pasta. Decotelli ficou apenas 5 dias no cargo. A crise ocorreu devido a inconsistências no currículo apresentado pelo ex-ministro, com doutorado (na Argentina) e pós-doutorado (na Alemanha) inexistentes, suspeita de plágio na dissertação de mestrado e titularidade de docente negada pela FGV.