O que fazer se o seu filho estiver sofrendo bullying na escola

Os pais e demais adultos precisam mostrar que estão prontos para ajudar

Por: Publi

Bullying é uma prática de violências físicas ou psicológicas constantes feitas por um ou mais agressores à sua vítima. O termo vem do inglês “bully”, que significa valentão. E muitas dessas agressões ocorrem no ambiente de ensino, o chamado bullying escolar.

Sejam formas mais iniciais como apelidos e brincadeiras maldosas chegando até a casos mais sérios como xingamentos e empurrões, é preciso estar atento. Segundo o site Novos Alunos, do SEB (Sistema Educacional Brasileiro), os pais e demais adultos precisam mostrar que estão prontos para ajudar.

Crédito: IStock/CraigRJDBullying é uma prática de violências físicas ou psicológicas constantes

Então o que fazer se a criança ou adolescente estiver sofrendo bullying?

Ao perceber que seu filho pode estar sendo vítima de bullying escolar, tome a frente da situação. Converse sempre com a criança e estimule para que ela se abra sem julgar ou apontar erros. Caso confirme o bullying, vá até a instituição de ensino e converse com a coordenação.

Não deixe também de conversar com os professores, porque eles vão relatar o comportamento da criança em sala de aula. Além disso, comunicando os docentes do ocorrido, eles podem estar mais atentos e então conversar com toda a turma para evitar as agressões.

Em alguns casos, pode ser necessário o acompanhamento de um terapeuta. Não há problema algum em pedir ajuda especializada. O importante é garantir que seu filho consiga superar essas adversidades e evitar problemas futuros em seu desenvolvimento emocional.

O que leva a vítima ao silêncio?

É possível que a criança tenha brigas ou discussões na escola. Sendo situações isoladas não é caracterizado por bullying. Apenas se o caso for repetitivo e estiver ocasionando medo, insegurança, tristeza e falta de vontade de retornar para o ambiente onde sofre o ataque é que pode ser considerado.

Em geral o alvo da agressão costuma ficar calado. Isso ocorre por receio de parecer covarde ou dependente dos pais e professores. Também pode acontecer por ameaças dos agressores. Com isso, as crianças ficam amedrontadas com a possibilidade de que o caso piore.

Há casos em que a criança tema ser considerada frágil pela família. Quando há sintomas de baixa autoestima, o agredido pode sentir que merece receber os apelidos mal-intencionados. Com isso, a violência acaba não sendo comunicada a um adulto.

Continue lendo o artigo no portal Novos Alunos e saiba como identificar os sintomas do bullying na escola.

1
48:28
ENEM! Aulão de história na Catraca
Em ritmo de Enem, a Catraca Live, em parceria com a SAS plataforma de Educação, realizou uma série de Lives …
2
59:42
ENEM! Aulão de português na Catraca
Em ritmo de Enem, a Catraca Live, em parceria com a SAS plataforma de Educação, realizou uma série de Lives …
3
47:47
ENEM! Aulão de matemática na Catraca
Em ritmo de Enem, a Catraca Live, em parceria com a SAS plataforma de Educação, realizou uma série de Lives …
4
04:21
Weintraub usa o MEC para tentar tirar verbete da Wikipédia do ar
Uma matéria publicada pelo jornal Folha de S. Paulo mostra que o ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou o peso …
5
01:46
Os erros de português mais absurdos do governo Bolsonaro
A língua portuguesa não é bem o forte da gestão Bolsonaro. Vários nomes importantes do governo já escorregaram no idioma …
6
02:13
O estilista que ensina de crochê em penitenciária masculina
O projeto Ponto Firme, criado pelo estilista Gustavo Silvestre, tem como objetivo transformar a vida de detentos de uma penitenciária …
7
03:24
1ª diretora trans de uma escola pública em São Paulo
Paula Beatriz de Souza é a 1ª diretora trans de uma escola pública em Sã Paulo. Ela superou preconceitos para …
8
28s
Maior Sarau do Mundo – Lucas Galdino
Participe você também do projeto do Catraca Livre que quer montar o maior sarau virtual do mundo. Clique aqui e …