Anitta condena ação da PM em baile funk em Paraisópolis

A cantora criticou a gestão pública e cobrou dos governantes educação e qualidade de vida para as pessoas desfavorecidas

Por: Redação

A cantora Anitta condenou a ação da Polícia Militar (PM) em um baile funk em Paraisópolis, comunidade da zona sul de São Paulo, no domingo, 1º, que resultou na morte de nove pessoas e no afastamento de seis policiais. Em vídeos publicados em seu Instagram, a funkeira lamentou as mortes e disse: “Podia ter sido eu”.

anitta pm funk paraisópolis
Crédito: Reprodução/InstagramAnitta condena ação da PM em baile funk em Paraisópolis

Anitta, que foi criada em comunidade, se colocou no lugar dos jovens que morreram ao vivenciarem o terror provocado pela ação truculenta da polícia. “A única coisa que eu consigo pensar é que, se fosse há alguns anos, poderia ter sido eu, minha mãe e meu irmão uma dessas pessoas [mortas]”, disse.

“Uma das coisas que eu mais fazia, quando estava começando a cantar, era cantar em baile de favela, festa de favela. Poderia ter sido um de nós”, ressaltou a cantora.

A funkeira ainda criticou a ação da PM. “O fato de ser uma festa com presença de drogas ilícitas e com presença de criminosos não justifica você sair entrando e atirando”, refletiu Anitta.

PORTA-VOZ DA PM RECONHECE ABUSO POLICIAL; VÍDEOS MOSTRAM ESPANCAMENTOS

A  cantora ainda questionou o fato desse tipo de ação acontecer na periferia, mas não em lugares nobres. “Mas e se [o criminoso] tivesse entrado num super festival respeitado? Ia sair entrando atirando? Tem vários festivais respeitados que têm drogas, um monte de gente roubando”, disse ela.

Anitta ainda ressaltou que não generaliza o trabalho da PM e questionou o governo. “Admiro e dou valor à profissão policial. Tenho um irmão militar hoje em dia, tenho orgulho da disciplina dele, do caráter, do trabalho. Realmente, a finalidade é fazer nossa segurança”; “acho que isso é uma coisa do governo, sabe, de como fazem a gente encarar as coisas”, salientou a funkeira.

WILLIAM BONNER SE MANIFESTA SOBRE AÇÃO DA PM EM BAILE FUNK

“Se a letra é o que é, se as pessoas não têm condição de curtir entretenimento em outros lugares, de outra maneira, é porque eles não têm acesso a outras coisas, gente”, afirmou Anitta que também apontou: “Se o funk incomoda tanto, se o baile funk incomoda tanto, vai na raiz do problema, ué. Que não é matar as pessoas, sair limpando e jogando pra debaixo do tapete. É dar educação de verdade, qualidade de vida para as pessoas”, ressaltou.

Veja o pronunciamento:

1
Democracia em Vertigem é indicado ao Oscar; confira outros finalistas
Finalmente foi divulgada a lista dos finalistas ao Oscar 2020 e uma das grandes surpresas para nós brasileiros foi a …
2
Davi (ex-Banda Uó) indica seus lugares favoritos em SP
Qual a relação entre uma batalha de vogue e o bairro oriental da Liberdade? Na cidade de São Paulo vivida …
3
Cenas de machismo que não queremos ver novamente no próximo BBB
Entramos na contagem regressiva para a estreia da 20ª edição do Big Brother Brasil (BBB), prevista para ir ao ar …
4
Adoniran Barbosa ganha documentário sobre sua vida e obra
Finalmente Adoniran Barbosa ganhará uma homenagem à altura de seu talento. O documentário "Adoniran - Meu Nome É João Rubinato" …
5
Netflix: ‘O Monstro ao Lado’ mostra os caminhos tortuosos da justiça
O documentário "O Monstro ao Lado" retrata o dramático processo de julgamento de John Demjanjuk, um pacato cidadão ucraniano que …
6
‘O Irlandês’, de Scorsese, na sua sala
"O Irlandês", filme do diretor Martin Scorsese é lançado na plataforma de streaming Netflix. Com um elenco de tirar o fôlego …
7
‘Inacreditável’: a série da Netflix que veio para surpreender
A série original da Netflix "Inacreditável" é baseada em um caso real e promete te fazer maratonar os 8 episódios …
8
03:50
‘Peaky Blinders’: sangue, navalhas e política na Netflix
A 5ª temporada da série "Peaky Blinders" vem recheada de situações inesperadas e roteiro sempre surpreendente narrando a saga da …