Apresentadora da Globo compara fim de likes a escravidão e é criticada

Ana Clara Paim apontou ‘mimimi’ dos internautas, mas voltou atrás e pediu desculpas

Por: Redação | Comunicar erro

Ana Clara Paim comparou o fim da exibição do número de likes no Instagram – mudança que teve início na última quarta-feira, 17 – ao fim da escravidão e foi detonada pelos internautas.

Tudo começou quando a apresentadora da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás, publicou em seu perfil Instagram uma imagem que dizia: “13/05/88: fim da escravidão e 17/07/19: fim da escravidão”.

Crédito: Reprodução/TV GloboAna Clara Paim é apresentadora da TV Anhanguera, afiliada da Globo em Goiás

O que a youtuber quis dizer com a alegação é que ela, que também é digital influencer, se libertou, apesar de a nova mudança não ser vantajosa para quem ‘caça’ seguidores para conseguir espaço no mercado publicitário.

“O que era pra ser um meio de expressão virou uma prisão em série. Deixamos nossos adolescentes acreditando que precisam ter corpos e famílias perfeitas. Deixamos pessoas anoréxicas em busca de aceitação. O que era pra fornecer liberdade só nos trouxe de volta à escravidão”, escreveu a goiana.

Porém, muita gente não concordou com as palavras usadas por Ana Clara e a criticaram.  “Parabéns por comparar um processo histórico, violento e doloroso para a população negra com likes. Que falta de senso!”, escreveu uma seguidora. A apresentadora, então, rebateu: “Eu não desrespeito nenhuma das duas [“escravidões”]. “Apaga que dá tempo. Comparar escravidão com likes é o cúmulo. Tenha bom senso”, sugeriu outro internauta. “Que vergonha alheia”, completou mais uma.

Mais tarde, Ana Clara publicou stories dizendo que não queria gente “mimizenta” a seguindo no Instagram e que, quando fez a publicação, esperava que seus seguidores “fossem inteligentes o suficiente para interpretar a mensagem”.

Entretanto, ao que parece, a youtuber voltou atrás e publicou um pedido de desculpas: “Vou pensar da próxima vez antes de postar um texto”.

Compartilhe:

1 / 8
1
06:43
Após ser acusado de comunista, Dimenstein cobra provas de Hasselmann
A deputada federal Joice Hasselmann perdeu a calma nas redes sociais ao atacar o jornalista Gilberto Dimenstein, acusando-o de militante …
2
04:53
Netflix e KondZilla lançam ‘Sintonia’, da periferia para o mundo
KondZilla tem razão quando afirma: "A favela venceu". “Sintonia”, a nova série da Netflix, prova isso. A ideia original é dele …
3
04:21
Sinais que indicam problemas no estômago
Ter tosse seca pode ser um sinal que o seu estômago não vai muito bem. Hoje, o Dr. Raul Cutait, médico …
4
03:43
O estrago de Frota é maior que o Bolsonaro poderia acreditar
Após ser expulso do PSL, o deputado federal Alexandre Frota confirmou sua filiação ao PSDB, partido de João Doria, governador …
5
03:03
Câmara aprova projeto de lei sobre abuso de autoridade
A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que define quais situações configuram abuso de autoridade. Agora, o texto …
6
04:07
Um pedido de desculpas à Angela Merkel pelas ofensas de Bolsonaro
Depois de dizer a um repórter que ele deveria fazer cocô dia sim, dia não para preservar o meio ambiente, …
7
03:26
Mortes provocadas pelo fim dos radares deveriam ter nome de Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro determinou nesta quinta-feira, 15, a suspensão dos radares de fiscalização de velocidade móveis em rodovias federais …
8
04:56
‘Risk’, na Netflix, vaza a imagem não autorizada de Julian Assange
Será que, em um ato de coragem, você arriscaria sua própria liberdade para trazer à tona realidades que manipulam a …