Últimas notícias:

Loading...

Bonner reage após Bolsonaro atacar mídia e é apoiado na web

Jornalista retrucou o ataque de Bolsonaro que classificou a mídia de "sem caráter" e a acusou de"potencializar" o vírus

Por: Redação
Ouça este conteúdo

O apresentador William Bonner rebateu ao vivo, no “Jornal Nacional“, um ataque de Jair Bolsonaro contra a mídia, e a reação do jornalista foi uma das mais comentadas no Twitter.

Na manhã de terça-feira, 5, o presidente disse que o coronavírus foi potencializado “pela mídia sem caráter”. A afirmação foi dada a um grupo de apoiadores na frente do Palácio do Alvorada, na terça-feira, 9. Na conversa com o grupo, Bolsonaro disse que o Brasil estava quebrado e que ele não conseguia “fazer nada”.

Ao comentar a declaração de Bolsonaro, Bonner disse: “Os números oficiais das secretarias estaduais de Saúde mostram que o vírus a que se refere o presidente Jair Bolsonaro está se espalhando a taxas maiores desde dezembro”, disse o âncora.

Bonner
Crédito: Reprodução/TwitterBonner reage após Bolsonaro classificar a mídia de “sem caráter”

Bonner ainda completou errando a palavra cidadãos de propósito para em seguida dizer da maneira correta. “Esse vírus contaminou quase 8 milhões de pessoas no país todo e levou luto às famílias e aos amigos de mais de 197 mil ‘cidadões’ ou cidadãos brasileiros”, disse.

A resposta de Bonner logo viralizou nas redes sociais, ganhando o apoio de inúmeros internautas que exaltaram a paciência do apresentador.

Repercussão

Na mesma declaração em que acusa a mídia, Bolsonaro disse que o país está quebrado e que ele não consegue fazer nada.

“Chefe, o Brasil está quebrado, chefe. Eu não consigo fazer nada. Eu queria mexer na tabela do Imposto de Renda, teve esse vírus potencializado pela mídia que nós temos”, disse o presidente.

A afirmação repercutiu mal entre os economistas e dentro do Congresso. O setor econômico viu contradições, já que o ministro da Economia, Paulo Guedes, diz que a atividade econômica do país apresenta trajetória de recuperação em “V”, ou seja, com a retomada na mesma velocidade da queda causada pela pandemia.

De acordo com o jornal O Globo, após a fala do presidente, Guedes interrompeu as férias para se reunir com Bolsonaro nesta quarta-feira, 6.