Últimas notícias:

Loading...

Karol Conká diz que pai foi preso injustamente no lugar de um branco

"Meu pai foi preso por um crime que ele não cometeu. Bateram, bateram, bateram, e aí depois prenderam o cara e era um cara branco", disse a rapper

Por: Redação
Ouça este conteúdo

Em uma conversa sobre racismo com o cantor sertanejo Rodolffo na área externa da casa do BBB 21, Karol Conká revelou que seu pai já foi preso e agredido injustamente apenas por ser preto, e no lugar de um homem branco.

“Meu pai foi preso por ser preto, por um crime que ele não cometeu. Bateram, bateram, bateram, e aí depois prenderam o cara e era um cara branco”, disse a rapper.

karol conká
Crédito: Reprodução/GloboPlayKarol Conká conta que pai já foi preso injustamente por ser preto

No papo sobre o racismo sofrido pelo pai, Karol Conká disse que pessoas negras sofrem episódios racistas frequentes durante a vida, como entrar numa loja e ficar na mira de seguranças. A cantora, porém, enfatizou não gostar de ser taxada como vítima.

Antes de entrarem no assunto, Rodolffo contou a Karol como foi o processo de separação entre ele e a ex-BBB Rafa Kalimann. “Ela foi muito sábia em fazer o desligamento em um processo lento para não causar dor”, revelou.

Como denunciar racismo

Racismo é crime previsto pela Lei 7.716/89 e deve sempre ser denunciado, mas muitas vezes não sabemos o que fazer diante de uma situação como essa, nem como denunciar, e o caso acaba passando batido.

Para começar, é preciso entender que a legislação define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional, prevendo punição de 1 a 5 anos de prisão e multa aos infratores.

A denúncia pode ser feita tanto pela internet, quanto em delegacias comuns e nas que prestam serviços direcionados a crimes raciais, como as Delegacias de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), que funcionam em São Paulo e no Rio de Janeiro. Confira aqui.