Madonna compartilha vídeo de médica que defende a cloroquina e ganha selo fake news

Essa mesma médica que viralizou nas redes sociais também afirma que o DNA de alienígenas é usado na produção de medicamentos para humanos

Por: Redação

A cantora Madonna, 61 anos, teve uma de suas publicações notificadas como conteúdo falso. O Instagram incluiu o selo de “fake news” em um vídeo compartilhado pela cantora no qual uma polêmica médica faz campanha para o uso da cloroquina contra à covid-19.

Diversos estudos, inclusive um brasileiro, afirmam que o medicamento não tem eficácia alguma contra o vírus.

MAdonna
Crédito: Reprodução/Instagram@madonnaMadonna compartilha vídeo em defesa da cloroquina e Instagram censura postagem

A publicação compartilhada por Madonna é um vídeo de pouco mais de 5 minutos em que médica americana Stella Immanuel afirma a jornalistas ter aplicado cloroquina em diversos pacientes internados por covid-19, e que nenhum deles morreu sob seus cuidados em um hospital de Houston (EUA).

“A verdade irá nos libertar! Mas algumas pessoas não querem ouvir a verdade. Principalmente pessoas no poder que só querem ganhar dinheiro com essa demorada busca pela vacina, que já foi comprovada e está disponível há meses. Eles preferem deixar o medo controlá-los e deixar os ricos mais ricos enquanto os pobres e doentes ficam mais doentes”, escreveu Madonna na publicação. A cantora ainda diz que Stella Immanuel é “sua heroína”.

Madonna
Crédito: Reprodução/Instagram@madonna Postagem de Madonna em defesa do uso da cloroquina contra a covid-19

No vídeo em questão, a médica diz que os 350 pacientes que ela tratou com a hidroxicloroquina sobreviveram à covid-19 e afirmou que o remédio é tão poderoso que o uso de máscaras é desnecessário para se proteger do vírus.

Além de notificar o post como falso, o Instagram incluiu um link que direciona os usuários a uma página que desmembra as reivindicações citadas no vídeo e explica que ainda não há vacina contra o coronavírus.

Após classificar a postagem como fake news, o conteúdo foi retirado do perfil da cantora.

Em maio, Madonna revelou ter testado positivo para o novo coronavírus durante turnê em Paris, entre o final de fevereiro e o começo de março. “Quando você testa positivo para anticorpos isso quer dizer que você teve o vírus, como eu claramente tive quando fiquei doente no final de minha turnê em Paris há sete semanas”, escreveu a cantora na ocasião.

Esse mesmo vídeo da médica Stella Immanuel foi retuitado pelo presidente americano Donald Trump e seu filho, Donald Trump Jr., que o descreveu como um “must watch” (algo que deve ser visto), mas foi deletado pelo Facebook, Twitter e YouTube por ser fake news.

A polêmica Stella Immanuel

Stella Immanuel
Crédito: Reprodução/YouTubeA polêmica Stella Immanuel

A médica Stella Immanuel, de Houston, tem uma série de opiniões questionadas por outros colegas da área. Além de defender o uso da cloroquina no tratamento da covid-19, ela diz que doenças ginecológicas podem ser provocadas por sexo com almas do mal e que “mentes reptilianas” governaram os Estados Unidos.

Stella é uma das integrantes de um grupo pouco conhecido, que se autodenomina “Médicos da linha de frente dos Estados Unidos” (America’s Frontline Doctors, em inglês), cuja existência parece ter como fim a promoção do medicamento antimalária usado de forma controversa contra o novo coronavírus.

Compartilhe: