Últimas notícias:

Loading...

Regina Duarte defende declarações homofóbicas de Jair Bolsonaro

"Humor brincalhão", disse ela

Por: Redação
Jair Bolsonaro posou para fotos com Regina Duarte
Crédito: Reprodução/TwitterJair Bolsonaro posou para fotos com Regina Duarte

Regina Duarte voltou a sair em defesa de Jair Bolsonaro, candidato à presidência da república pelo PSL, afirmando que as declarações homofóbicas do militar são “da boca para fora”.

“Ele tem uma alma democrática […] Um humor brincalhão típico dos anos 1950, que faz brincadeiras homofóbicas, mas que são da boca pra fora, coisas de uma cultura envelhecida, ultrapassada”, declarou ao jornal “O Estado de S. Paulo“.

A veterana da Globo ainda contou quando foi que tomou a decisão de declarar apoio ao adversário de Fernando Haddad.

“Foi há uns dois ou três meses. Eu estava ‘no armário’, e meu filho mais novo começou a me contestar: já que sempre fui uma pessoa democrática, aberta, justa, como eu podia me fechar no conceito de que Bolsonaro é bruto, tosco, ignorante, violento. ‘Você já chegou perto dele?’ Respondi: ‘Não preciso me aproximar, sinto que é o candidato da raiva, da impotência, do ódio, contra a corrupção e não quero votar no emissário da raiva’. Mas, quando conheci o Bolsonaro pessoalmente, encontrei um cara doce, um homem dos anos 1950, como meu pai, e que faz brincadeiras homofóbicas, mas é da boca pra fora […]”, completou.

Ao ser questionada sobre a imagem que Bolsonaro passa de ‘truculento’, Regina alegou manipulação de imagem da imprensa e redes sociais: “São imagens montadas, pois mostram a reação dele, mas não a de quem provocou a reação. É unilateral. Quando souberam que ele ia se candidatar, começaram a editar todas as gravações e também a provocá-lo para que reagisse a seu estilo, que é brincalhão, machão. Daí fica a imagem de um homem tosco, bruto. Acredito que 80% dessas reações eram brincadeiras dele: você manda uma porrada e ele devolve outra. O homem com quem conversei durante 65 minutos quer chegar lá democraticamente, seguindo todas as regras das nossas instituições”.

Compartilhe:

?>