6 dicas combatem o estresse e melhoram a qualidade de vida

Dos conselhos médicos às práticas "zen", saiba como melhorar seu humor e sua saúde

Por: Redação
Crédito: @Ari Alqadri/PexelsDicas ajudam a diminuir o estresse e melhorar a qualidade de vida

Tanto faz se você é mais “pé no chão” ou se curte uma pegada esotérica: o Equilibre-se reuniu algumas dicas para diminuir o estresse e melhorar sua qualidade de vida. Elas funcionam com todos os tipos de praticantes. Veja:

1 – Planeje as atividades com mais antecedência

“Tempo é uma das coisas que mais estressa as pessoas”, diz Fernando Fernandes, médico psiquiatra e pesquisador do Instituto de Psiquiatria da USP (Universidade de São Paulo). Assim, ele indica organizar as ações diárias de modo que haja um intervalo de tempo entre uma e outra. “Acabamos nos atrasando e tendo de correr com tantas atividades, trânsito… Isso gera estresse”, explica. Por isso, o médico acredita que “menos é mais”. Isso significa que incluir muitas atividades em um só dia pode não ser tão positivo como parece. “Menos produtividade pode ser mais vantajoso, mesmo que tenhamos a impressão de que fizemos menos coisas ao longo do dia”, aconselha Fernandes. “Com tempo sobrando, podemos até ler ou ouvir uma música.”

2 – Desacelere antes de dormir

O psiquiatra explica que, se temos uma boa noite de sono, enfrentamos o dia com bem menos estresse. “Precisamos ser como um navio que vai parar no cais, desacelerando um bocado de tempo antes”, exemplifica. Mas não é o que costuma acontecer. Acabamos nosso trabalho e voltamos para casa para responder mensagens ou realizar outras atividades que demandam atenção. “Antes de dormir, é importante deixar de lado essas tarefas e relacioná-las na manhã seguinte”, indica Fernandes. Além disso, ele aconselha distância de telas que são excitantes, evitando redes sociais e a luminosidade do celular à noite. “Faça uma atividade relaxante, como leitura”, aconselha o especialista.

3 – Exercite sua flexibilidade cognitiva

“Diante de uma situação estressante que não pode ser mudada, lembre-se de que o estresse é uma percepção”, explica o psiquiatra. Ou seja, tente mudar o olhar sobre a situação que está lhe causando aflição. Segundo Fernandes, isso nada mais é do que ter a consciência de que algo está em nosso controle e pode ser mudado — nem que seja o modo como olhamos a situação. “Encarar uma situação dolorosa pode causar menos ou mais sofrimento, dependendo de nossa percepção”, conclui.

Dicas de relaxamento

Crédito: @lograstudio/PixabayDicas ajudam a diminuir o estresse e melhorar a qualidade de vida

Rachel Tassini, 31, é instrutora de yoga há nove anos e também reuniu alguns conselhos que levarão você a um estado muito mais relaxado:

4 – Prepare um ambiente acolhedor

Quando você estiver em uma situação estressante, na medida do possível, procure um espaço em que se sinta confortável e seguro. Agora, faça pequenos ajustes para deixar o local ainda mais acolhedor. “Diminua a intensidade de luz e, se possível, evite a luz branca”, indica a especialista. Observe também a temperatura, deixando-a agradável para você — nem muito gelada, nem muito quente. Além disso, espalhe pelo ambiente um aroma que lhe transmita conforto, borrifando uma essência, por exemplo.

5 – Preste atenção em suas roupas

Você notou se está confortável dentro do que está vestindo? Ou suas roupas estão lhe causando algum tipo de incômodo? Tente usar peças que não causem sensações ruins. “Todos os órgãos do sentido precisam estar envolvidos no conforto”, explica Rachel. Nesse caso, ela cita o tato, afetado com o contato de nosso corpo com o que vestimos. Portanto, é preciso evitar eventuais atritos ou “apertos” que causam estresse.

6 – Aplique técnicas respiratórias

“As práticas respiratórias farão você estar mais presente ainda”, diz a instrutora. Ela explica que, quando prestamos atenção ao que está acontecendo aqui e agora, notamos que trata-se da respiração, dos batimentos cardíacos e dos órgãos dos sentidos. Assim, é preciso voltar a mente para esses fatores a fim de obter a sensação de que está tudo bem. Você pode ir se aprofundando e exercitando uma técnica cada vez mais demorada de respiração cada vez que praticar. Uma das dicas mais simples é inspirar contando até 4 e expirar contando até 8. “Assim, acionaremos hormônios que nos trazem alegria e prazer”, finaliza a instrutora.

Compartilhe: