Conheça os 5 grãos mais saudáveis disponíveis no mercado

Descubra quais itens são os mais nutritivos e que englobam o maior número de qualidades

Por: Redação
Crédito: Montagem sobre fotos iStock e PixabayConheça os 5 grãos mais saudáveis disponíveis no mercado

Os grãos são elementos fundamentais para mantermos nossa saúde e nosso equilíbrio. A questão é a quantidade de tipos disponíveis no mercado. O que comprar?

Para orientar essa escolha, conversamos com a nutricionista Bruna Lyrio, que elaborou um ranking das cinco opções mais saudáveis de grãos. Eles são os mais nutritivos e reúnem o maior número de qualidades. Veja!

1º – Aveia

Crédito: Tante Tati/PixabayAveia

Este é um dos alimentos com melhor custo-benefício, segundo a especialista. “A aveia é rica em fibras solúveis que ajudam no funcionamento do intestino, na saciedade e no controle da glicose”, explica Bruna.

O farelo de aveia também é rico em betaglucana, uma fibra que atua de forma significativa na redução do colesterol. “De acordo com estudos, quatro colheres de sopa diárias já trazem esses benefícios”, diz a nutricionista.

A aveia também é fonte de micronutrientes como ferro, magnésio, potássio, vitaminas do complexo B, fósforo e zinco. É um alimento rico em proteína e ainda pode atuar na prevenção de doenças cardiovasculares.

2º – Chia

Crédito: ValeriaLu/PixabayChia

Importante fonte de ômega 3 e compostos fenólicos (que possuem ação anti-inflamatória), a chia é um dos alimentos mais ricos em fibras insolúveis e solúveis conhecidos.

É fonte de proteína –18% a 25% de sua composição, quantidade similar ao teor proteico das leguminosas.

A chia possui também vitaminas do complexo B como riboflavina, niacina e tiamina, além de vitamina C e E, cálcio, fósforo, potássio, magnésio, ferro e zinco. Há 30% a 38% de lipídeos na chia –64% correspondem a ômega 3 e 19%, ômega 6.

Esse grão auxilia, ainda, no trânsito intestinal e fornece saciedade. Tem ação hipoglicemiante (ou seja, reduz a glicose no sangue), anti-hipertensiva, cardioprotetora, antioxidante e anti-inflamatória.

Com todas essas qualidades, em especial as fibras, a chia tem o potencial de combater doenças cardiovasculares, diabetes e até mesmo câncer de cólon intestinal.

3º – Linhaça

Crédito: Getty Images/iStockphotoLinhaça

A linhaça é uma das principais fontes de ômega 3 de origem vegetal e de lignanas, elementos que podem auxiliar na prevenção do câncer de mama.

Rica em fibras insolúveis e solúveis que atuam no bom funcionamento intestinal, possui também potássio, fósforo, vitaminas do complexo B, ferro, zinco, manganês e vitamina E.

“Além dos benefícios já citados, a linhaça pode, ainda, atuar no controle glicêmico e da insulina, na pressão arterial e até na redução do colesterol”, enumera Bruna.

Ela ainda destaca que a cor da linhaça não interfere significativamente no teor nutricional das sementes e que, para evitar a oxidação de alguns nutrientes, é importante armazenar em local sem incidência de luz e em um pote que não seja transparente.

“Triturar a linhaça ou consumi-la como farinha, em vez de inteira, é uma boa estratégia para utilizar melhor todos esses nutrientes”, indica a nutricionista.

4º – Feijão

Crédito: Robyn Mackenzie/iStockFeijão

É um dos alimentos conhecidos mais ricos em ferro. Também é fonte de zinco, cobre, potássio, magnésio e vitaminas do complexo B. Além disso, possui fibras que auxiliam na redução do colesterol, no controle da glicose no sangue e no funcionamento intestinal.

“É uma importante fonte de proteína vegetal e do aminoácido lisina, que atua no sistema imunológico e na prevenção do aparecimento da herpes”, afirma Bruna. Ele pode, ainda, reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

“Vale destacar que o feijão vem sendo retirado do prato de muitas pessoas que buscam o emagrecimento. Elas acreditam que, juntamente com o arroz, ele pode ser um dos responsáveis pelo excesso de peso corporal, o que não é verdade”, ressalta a especialista.

5º – Quinoa

Crédito: Evita Ochel/PixabayQuinoa

Muito usada como substituta do arroz comum, a quinoa tem o diferencial de possuir mais proteína e menos carboidrato. É fonte, também, de gordura mono e poli-insaturada e de micronutrientes como ferro, magnésio, postássio, vitamina E, zinco e vitaminas do complexo B.

“Além de todos esses benefícios, a quinoa possui baixo índice glicêmico e fibras, que ajudam no controle na glicose do sangue e atuam fornecendo saciedade e energia por mais tempo”, conclui Bruna.

Fonte: clínica multidisciplinar Nutrindo Ideais

Compartilhe: