CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Estudo conclui que beber chá pode nos fazer viver mais e melhor

Bebida pode trazer diversos benefícios à saúde – em especial, ao coração

Por: Redação
Crédito: @gresei/iStockEstudo conclui que beber chá pode nos fazer viver mais e melhor

Um estudo publicado no começo deste ano pela Sociedade Europeia de Cardiologia constatou que o chá pode trazer mais benefícios ao organismo do que imaginávamos. Segundo os pesquisadores, o consumo habitual da bebida está associado a um menor risco de doenças cardiovasculares e morte em geral.

O estudo, conduzido por especialistas da Academia Chinesa de Ciências Médicas, concluiu que beber chá pelo menos três vezes por semana pode resultar em uma vida mais longa e saudável.

“Os efeitos favoráveis ​​à saúde são mais robustos para o chá verde e para os bebedores habituais a longo prazo”, afirmou o primeiro autor do estudo, Xinyan Wang.

Participaram do estudo 100.902 pessoas sem histórico de ataque cardíaco, derrame ou câncer. Eles foram divididos em dois grupos: bebedores habituais (três ou mais vezes por semana) e não bebedores ou bebedores não habituais (menos de três vezes por semana).

Acompanhados por 7 anos e 3 meses, bebedores habituais de chá de 50 anos desenvolveram doença cardíaca e derrame 1,41 anos depois e viveram 1,26 anos a mais do que aqueles que nunca ou raramente tomavam chá.

Em comparação com o outro grupo, os consumidores habituais tiveram um risco 20% menor de sofrer doença cardíaca e AVC (acidente vascular cerebral), 22% menor risco de enfarto e derrame fatal e 15% menos risco de morte por qualquer causa.

Crédito: @dblight/iStockEstudo conclui que beber chá pode nos fazer viver mais e melhor

Também foi verificado o que aconteceria em caso de manutenção do consumo ao longo dos anos em um subgrupo de 14.081 participantes. Quem manteve o costume apresentou um risco 39% menor de sofrer doença cardíaca e AVC, 56% menor risco de enfarto e AVC fatal e 29% menor risco de morte por outras causas em comparação a quem não tomava chá com frequência.

“Os principais compostos bioativos do chá, os polifenóis, não são armazenados no organismo a longo prazo. Assim, a ingestão frequente de chá por um período prolongado pode ser necessária para o efeito cardioprotetor”, explicou o autor sênior Dongfeng Gu.

Tipos de chá

Variações da mesma planta, a Camellia sinensis, os chás verde e preto foram objetos do estudo. Gu observou a preferência pelo chá verde no Leste Asiático. “Em nossa população de estudo, 49% dos usuários habituais consumiam chá verde com mais frequência, enquanto apenas 8% preferiam chá preto”, salientou. “A pequena proporção de bebedores habituais de chá preto pode dificultar a observação de associações robustas, mas nossas descobertas sugerem um efeito diferencial entre os tipos de chá.”

Além disso, a planta é uma rica fonte de polifenóis que protegem contra doenças cardiovasculares e seus fatores de risco, incluindo pressão alta e dislipidemia. O chá preto é totalmente fermentado e, durante esse processo, os polifenóis são oxidados em pigmentos e podem perder seus efeitos antioxidantes.

Um segundo fator é que o chá preto é frequentemente servido com leite, e pesquisas anteriores demonstraram que essa adição pode contrariar os efeitos favoráveis do chá na função vascular.

Compartilhe: