Estudos mostram eficiência do tai chi chuan contra doenças

Da depressão e ansiedade à obesidade e senilidade, prática chinesa se tornou uma aliada de tratamentos oferecidos pela medicina ocidental

Por: Redação
Crédito: Gianni Crestani/PixabayTai chi chuan tem potencial para reabilitação e prevenção de doenças

O tai chi chuan, ou taiji quan, é uma forma de exercício físico e de meditação que se originou na China e se caracteriza por movimentos leves e lentos. Quem pratica esse método ganha equilíbrio, concentração, flexibilidade muscular e vigor cardiopulmonar. Estudos recentes mostram o potencial do tai chi na reabilitação e na prevenção de diversas condições médicas.

Pesquisas sobre a eficácia do tai chi focam, principalmente, nos benefícios a idosos, com o objetivo de aprimorar coordenação motora e equilíbrio em pacientes com Doenças Crônicas não Transmissíveis (DCNT) e para pessoas que necessitam restabelecer o equilíbrio mental.

Em um artigo do “International Journal of Behavioral Medicine”, pesquisadores norte-americanos e chineses avaliaram os efeitos do tai chi na depressão, na ansiedade e no estresse. Como resultado, apesar da necessidade de mais testes clínicos, foi constatada a melhoria do bem-estar psicológico dos pacientes.

Crédito: Kalhh/PixabayEstudos mostram a eficiência do tai chi chuan contra doenças

Por cinco anos, de 2007 a 2012, 120 adultos com obesidade foram acompanhados por uma equipe médica que registrou mudanças de peso, circunferência da cintura, pressão arterial, índice de massa corporal e incidência de doença crônica nos iniciantes de tai chi.

Publicado no periódico médico de Baltimore, nos Estados Unidos, esse estudo concluiu que o tai chi pode melhorar a função cardíaca e pulmonar (capacidade e captação máxima de oxigênio) e a qualidade de vida, além de ter reduzido o índice de mortalidade.

Uma pesquisa independente, avaliando apenas mulheres entre 33 e 55 anos, mostrou resultado relevante no controle da pressão arterial.

Mais benefícios

No fim de 2019, a sociedade britânica de geriatria divulgou um levantamento sobre como o tai chi pode melhorar o equilíbrio postural entre pessoas com senilidade, diminuindo as quedas e aumentando a qualidade de vida.

Nos últimos anos, muitos ensaios clínicos passaram a avaliar os benefícios do tai chi também como tratamento auxiliar contra o câncer. Uma revisão bibliográfica feita com 13 artigos científicos constatou que o tai chi teve efeitos positivos, com resultados relevantes na fadiga, na função imune e no nível de cortisol.

Compartilhe: