Flavonoides reduzem o risco de Alzheimer, diz pesquisa

Dieta rica e contínua com os nutrientes adequados ajuda a diminuir a incidência de doenças relacionadas à senilidade; veja receita

Por: Redação
Crédito: Suzy Hazelwood/PexelsFlavonoides podem reduzir o risco de Alzheimer em até quatro vezes

Que a alimentação equilibrada está estreitamente ligada à saúde, nós já sabemos. A cada nova pesquisa, no entanto, nos espantamos com os resultados alcançados ou as descobertas inusitadas. Esse é o caso de um estudo norte-americano,  publicado no “The American Journal of Clinical Nutrition”, que mostrou a eficiência dos flavonoides na redução de Alzheimer e demência.

O morango é um dos alimentos que possuem esse componente. “É uma fruta vermelha de origem europeia de baixo valor calórico e rico em vitaminas [C, A, E, B5 e B6], fibras, minerais [cálcio, potássio, ferro, selênio e magnésio] e flavonoides [antocianinas]”, explica Angelica Grecco, nutricionista do Instituto EndoVitta.

Segundo Grecco, os flavonoides presentes no morango possuem grande atividade antioxidante, anti-inflamatória e imunomoduladora. “Essas propriedades ajudam na prevenção de doenças cutâneas e cardiovasculares, de alguns tipos de câncer, obesidade e desordens gástricas, entre outros problemas.”

Morangos contra o Alzheimer

Crédito: Engin Akyurt/PexelsFlavonoides também previnem doenças cutâneas e cardiovasculares

Apesar de ainda requerer mais estudos, os pesquisadores dos EUA encontraram resultados promissores nas áreas de memória e atenção, com evidências de que essas melhoras estão relacionadas à ingestão total de flavonoides.

A descoberta de associações protetoras está diretamente ligada à diminuição do risco de Alzheimer e demências relacionadas à idade. Outra boa notícia: estamos em época de morango.

“O ideal é consumi-lo na sua forma natural e orgânica, ou seja, sem pesticidas”, diz Grecco. “A diversidade dos componentes químicos do morango confere o seu sabor e aroma. Para obter um bom sabor, o seu conteúdo de açúcar e ácidos deve estar no padrão ótimo.”

Se o remédio é amargo, a prevenção pode ser doce. Abaixo, o chef Luiz Borba, “headchef” e proprietário da Sinerfood, ensina uma receita de geleia de morangos cheia de flavonoides, saborosa e fácil de fazer.

Geleia de morango

Crédito: Markus Spiske/PexelsAproveite a época de morango para fazer uma “geleia de flavonoides”

Tempo de preparo: 20 a 25 minutos

Nível de dificuldade: Fácil

Ingredientes:

  • 4 caixas de morangos lavados e limpos
  • 7 colheres (sopa) de açúcar
  • 1 limão-siciliano (em calda)
  • 1 xícara (chá) de água
  • 1 colher (sopa) de conhaque ou de Schnapps (tipo de bebida alcoólica)

Modo de preparo:

Acrescente os morangos, o açúcar, a calda de limão-siciliano, a água e o conhaque em uma panela alta. Leve todos os ingredientes ao fogo alto e reduza mexendo levemente a cada 5 minutos para não queimar o fundo. Em seguida, deixe formar bolhas grandes na frigideira. Quando formar as bolhas grandes, passe a espátula no meio da panela e se abrir um canal que dê para enxergar o fundo da mesma pode tirar do fogo.

Em seguida, disponha o conteúdo em um pote de vidro com tampa hermética para conservar por mais tempo. O ideal é que a geleia seja armazenada ainda quente na geladeira.

Sirva em seguida.

Dica do chef:

Coloque um punhado de hortelã e meia fava de baunilha na hora que incluir o morango no fogo alto. Caso queira o morango em gomos maiores, mexer levemente.

Antes de iniciar o preparo, deixe os morangos submersos em solução cloro por aproximadamente 15 minutos.

Caso não encontre uma fava de baunilha, substitua por 1 colher de café de essência de baunilha.

O vidro e a tampa para armazenamento da geleia precisam ser colocados em água fervente por 3 minutos, para que seja feita a higienização. Na sequência, deixe secar ao natural sob um pano de prato limpo.

Compartilhe: