Equilibre-se
Equilibre-se
Equilibre-se
Equilibre-se

Equilibre-se

Saiba o que é apiterapia e o que promete esse tipo de tratamento

Prática aposta nas propriedades do mel e dos produtos derivados das abelhas para promover a saúde

Por: Redação
Ouça este conteúdo
Crédito: Lolame/PixabaySaiba o que é apiterapia e o que promete esse tipo de tratamento

Diversos tipos de terapia para a saúde inspirados na natureza são oferecidos há séculos –alguns com eficácia comprovada, outros um tanto duvidosos. Entre os tratamentos existentes, está a apiterapia, que se baseia nas propriedades regenerativas e curativas do mel e de produtos advindos das abelhas.

Segundo o Ministério da Saúde, a apiterapia é uma prática terapêutica aplicada desde a Antiguidade, conforme mencionado em alguns textos pelo filósofo e médico grego Hipócrates, por chineses e por egípcios. Ela consiste em usar itens como apitoxinas, mel, pólen, geleia real e própolis para a promoção da saúde e para fins terapêuticos.

Algumas qualidades positivas do mel são destruídas na saliva, de modo que outras formas de utilização desse item foram desenvolvidas ao longo do tempo, para que essas propriedades fossem extraídas ao máximo.

Hoje, são relacionadas cerca de 500 doenças que, supostamente, podem ser tratadas com esses derivados como componentes principais. Já como alimento, o mel auxilia na saúde por ser nutritivo e regenerativo. A cera também é usada na medicina como componente de cápsulas de medicação e cremes.

Doce veneno

A Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) informa que até mesmo o veneno das abelhas pode ser utilizado nos tratamentos. É a apitoxina, empregada em muitos países contra gota, esclerose múltipla, Alzheimer e dores crônicas.

Esse benefício foi descoberto em 1880, justamente a partir de uma picada de abelha que resultou na cura de um médico, que sofria de reumatismo. Posteriormente, a Alemanha lançou injetáveis com o veneno. Mas cuidado: há risco de choque anafilático no caso de pacientes alérgicos e com insuficiência da glândula suprarrenal. Se você é uma dessas pessoas, não utilize a apitoxina.

Crédito: PollyDot/PixabaySaiba o que é apiterapia e o que promete esse tipo de tratamento

“Dos oito produtos que a abelha produz, ela colhe três da natureza, faz mais quatro e ainda tem o ar da colmeia”, explica o apiterapeuta e apicultor José Luiz Vazquez, citando que essa “atmosfera” é eficiente contra insuficiência respiratória.

Ele explica que o pólen é um “restaurador geral”, com praticamente todos os benefícios que o organismo necessita –aminoácidos facilmente absorvíveis, enzimas e componentes antidepressivos e antianêmicos.

O própolis tem mais de 300 substâncias nutritivas, segundo Vazquez, contribuindo para a saúde de cartilagens, ossos, pele, mucosas, rins e pulmões, além de agir contra o câncer.

Por fim, há a geleia real, que também está sendo estudada contra o Alzheimer, diz o especialista. Larvas de zangão se assemelham à geleia real, estimulando a produção hormonal e com custo de produção mais baixo. Veja no vídeo abaixo:

PICs no SUS

A apiterapia é uma das Práticas Integrativas e Complementares (PICs) oferecidas pelo SUS (Sistema Único de Saúde) de forma gratuita.

Crédito: PollyDot/PixabaySaiba o que é apiterapia e o que promete esse tipo de tratamento

O Brasil é referência mundial na área de práticas integrativas e complementares, disponíveis no SUS desde 2006. Veja abaixo outros tratamentos assegurados pelo sistema público:

Aromaterapia

– Arteterapia

Ayurveda

– Biodança

– Bioenergética

– Constelação familiar

Cromoterapia

– Dança circular

– Geoterapia

– Hipnoterapia

– Homeopatia

– Imposição de mãos

– Medicina antroposófica / antroposofia aplicada à saúde

Medicina tradicional chinesa (acupuntura)

Meditação

Musicoterapia

– Naturopatia

– Osteopatia

– Ozonioterapia

– Plantas medicinais (fitoterapia)

– Quiropraxia

– Reflexoterapia

– Reiki

– Shantala

– Terapia Comunitária Integrativa

– Terapia de florais

– Termalismo social / crenoterapia

Compartilhe: