CORONAVÍRUS
Tudo o que você precisa saberÚltimas notícias e tudo que você precisa saber

Som do despertador pode influenciar seu dia, diz estudo

Pesquisadores australianos sugeriram até mesmo acordar com bandas como The Cure e Beach Boys

Por: Redação
Crédito: Pixabay/PexelsSom do despertador pode influenciar seu dia, diz estudo

Se você acha que o “bip-bip-bip” ou o “béim-béim-béim” do despertador fazem você saltar da cama e acordar melhor, talvez seja a hora de rever seus conceitos. Segundo pesquisadores australianos, um som suave pode ser mais eficiente para acordar, em vez de dar ainda mais sono.

A investigação conduzida pelo RMIT (Instituto Real de Tecnologia de Melbourne) envolveu 50 participantes, que responderam anonimamente, on-line, a questões como o som de vigília preferido, o sentimento em relação ao som de vigília e a inércia percebida após acordar – ou seja, aquela famosa sonolência matutina.

“A inércia do sono é uma redução potencialmente perigosa do estado de alerta humano e ocorre de 0 a 4 horas após o despertar”, explica Stuart McFarlane, principal autor do estudo. “A análise revelou que um som classificado como melódico pelos participantes mostra uma relação significativa com relatos de reduções na inércia percebida do sono e, em contraste, o som classificado como neutro […] retorna uma relação significativa com os relatórios de aumentos na inércia percebida do sono.”

Segundo ele, os resultados indicam que o áudio relatado como “melódico”, independentemente do tipo de som, pode estar associado à redução da sonolência quando comparado a outros sons.

Baseando-se na análise e na pesquisa já disponível, o estudo propõe que o áudio ativado seja um fator musical. Segundo os autores, pesquisas sobre o tema servem para “refinar a compreensão de como a música e seus elementos em combinação podem ser compostos para produzir os estímulos sonoros de vigília mais eficazes para combater a inércia do sono”.

Crédito: Luizclas/PexelsSom do despertador pode influenciar seu dia, diz estudo

Acidentes

“Se você não acordar corretamente, seu desempenho no trabalho pode ser degradado por períodos de até quatro horas, e isso está associado a acidentes graves”, disse McFarlane.

“Presumiria que um alarme surpreendente de ‘bip bip bip’ melhoraria a atenção, mas nossos dados revelaram que os alarmes melódicos podem ser o elemento-chave. Isso foi inesperado”, afirmou o estudioso.

Já Adrian Dyer, coautor do estudo, relatou que o estudo é importante “pois até os astronautas da Nasa relatam que a inércia do sono afeta o desempenho na Estação Espacial Internacional”.

“Entendemos que um duro ‘bip-bip-bip’ pode funcionar para interromper ou confundir a nossa atividade cerebral ao acordar, enquanto um som mais melódico, como ‘Good Vibrations’, do grupo Beach Boys, ou ‘Close to Me’, do The Cure, pode ajudar na transição para o estado de vigília de uma maneira mais eficaz.”

Para McFarlane, maximizar a atenção humana reduzindo a sonolência pode proporcionar um ambiente mais seguro “considerando as demandas crescentes nessa sociedade de 24 horas”.

Embora tenha sido demonstrado que o alarme reduz os efeitos da inércia do sono, os autores defendem a realização de mais estudos a respeito para detectar realmente os melhores sons –ou músicas– ao acordar.

Compartilhe: