Gente com vontades tão iguais e ao mesmo tempo tão singulares e íntimas, como a necessidade de ter memória, construir histórias, poder sonhar, amar, pensar, ter razão, ter identidade, estar viva por algum tempo, e saber disso, entre tantas outras coisas. Essa idéia de parentesco íntimo e coletivo entre os seres humanos está presente nas obras de Mônica Rubinho, instalações, fotos, objetos, desenhos.

A Estranha Idéia de Ser Gente