A Pinacoteca do Estado de São Paulo apresenta, a partir do dia 18, a exposição "Estúdio de Arte Irmãos Vargas - A fotografia de Arequipa, Peru  1912/1930". São com 75 imagens, preto e branco, dos fotógrafos Miguel e Carlos Vargas e retratam e cenas da vida cotidiana de uma época de ouro da fotografia peruana.

Segundo Diógenes Moura, curador da mostra, “numa época em que a publicidade, a moda e o fotojornalismo estavam no início, os retratos eram o ponto alto dos estúdios em Arequipa, Lima e Cusco, e os Irmãos Vargas tornaram-se referência porque “revelavam a alma” de cada um dos seus personagens.

Descendentes de uma família modesta, os irmãos Vargas nasceram em Arequipa. Carlos, em 1885 e Miguel, em 1887. Estudaram no Colégio Salesiano e conceberam a sua primeira câmera fotográfica, uma invenção que chamou a atenção de Max. T. Vargas, dono de um importante estúdio em Arequipa, que, em 1900, os contratou. Como assistentes, aprenderam os processos de revelação, e como retocar com lápis cada fotografia.

Em 1929, a grande depressão atingiu o Estúdio de Arte Irmãos Vargas trazendo uma nova clientela, com pouco dinheiro. Com ela também chegaram as novas câmeras de formatos menores, e os negativos de acetato substituíram os negativos de vidro. Aos poucos, foram desaparecendo as cenografias e o requinte. Ainda moderno, porém mais popular e mais comercial, o Estúdio manteve seu prestígio. Fechou suas portas em 1958, depois de cerca de meio século imortalizando a vida social e cultural dos habitantes de Arequipa.

Irmãos Vargas

18 Set
e
07 Nov

  • de 18/09 a 07/11
    • Terças, Quartas, Quintas, Sextas, Sábados e Domingos das 10:00 às 18:00

*Aos sábados, a entrada é Catraca Livre.