Com direção de Vivien Buckup, o espetáculo, que tem autoria e interpretação de Ângela Dip, aborda, de forma bem-humorada, pensamentos, situações e sentimentos de uma mulher, narrados momentos antes dela atirar-se numa catarata a bordo de um barril. Enquanto executa graciosas contorções, a personagem conversa sobre inúmeras questões cotidianas como velhice, criatividade e religião.

Por meio de um texto ácido, recheado de frases engraçadas, discursa contra as bisbilhotices e obviedades do mundo contemporâneo. “A peça trata das divagações de uma personagem que não tem nome, sexo ou idade definidos. Uma criatura idealista, inteligente, verborrágica e caótica”, define a atriz Ângela Dip.

Durante a peça, Ângela se contorce em 45 posições diferentes dentro do barril, que mede 80cm de altura por 70cm de largura, e possui duas janelas laterais, além das aberturas nas partes superior e inferior. “O fato de ter formação de bailarina e a experiência com técnicas circenses me ajudou muito no trabalho corporal, que complementei com exercícios de flexibilidade, alongamento e fortalecimento dos membros”, afirma a atriz.

As apresentações acontecem de 27 a 31 de maio, às 19h. A entrada é Catraca Livre, mas é necessário retirar ingresso com uma hora de antecedência. São 100 lugares. A recomendação de faixa etária é livre. Mais informações podem ser obtidas pelo público através do telefone (11) 3321-4400 ou no site.

O Barril