Elke Maravilha é a convidada da Caixa Econômica Federal para a leitura dramática que acontecerá no dia 15 de setembro (terça-feira), às 19h, na Caixa Cultural de São Paulo (Sé), dentro do projeto CAIXA Cênica, ciclo que reúne atores consagrados e estudantes de teatro e que nesta temporada comemora o Ano da França no Brasil. A entrada é Catraca Livre.

O texto intitulado "Fedra" é de autoria de Jean Baptiste Racine (1639 - 1699), poeta trágico, matemático, historiador francês e considerado um dos maiores dramaturgos clássicos da França.

Sobre a leitura:

FEDRA é a tragédia de uma rainha da antiga Grécia, que se apaixona pelo enteado.

Tentando lutar contra uma paixão avassaladora, Fedra persegue e expulsa Hipólito, seu enteado, do reino de Atenas. Mas Teseu, seu marido, grande herói da Grécia e vencedor do Minotauro, antes de partir para mais uma aventura, desta feita ao Hades, deixa-a na terra para onde Hipólito tinha sido expulso.

Passado muito tempo sem notícias de Teseu, e após longas buscas, é anunciada a sua morte. Fedra comete então o erro fatal de se declarar a Hipólito, que a rejeita sem contemplações. Afinal Teseu é poupado pelos deuses e regressa dos Infernos. Fedra, humilhada e sem saída, deixa que uma intriga corra, e que Hipólito seja acusado de a ter tentado violar. O desfecho é tremendo e Fedra acaba por se suicidar.

O que é fascinante nesta tragédia clássica é a dimensão desmesurada e mortal que a paixão atinge. A declaração de Fedra a Hipólito é uma cena de uma intensidade e emoção verdadeiramente inesquecíveis.

Elke Maravilha