No dia 18 de setembro será inaugurada no Centro Cultural São Paulo a II Mostra do Programa de Exposições 2010, que apresentará trabalhos inéditos de  Milton Machado, Adriano Costa, Renzo Assano, Bartolomeo Gelpi, Deyson Gilbert, Amanda Melo e Michel Zózimo.

Agora, em 2010, a 21ª edição do Programa de Exposições apresenta 16 artistas selecionados por meio de edital, divididos em três mostras sucessivas, ao longo do ano. São eles Adriano Costa, Amanda Melo, Azeite, Bartolomeo Gelpi, Bruno Caracol, Deyson Gilbert, Dirceu Maués, Gustavo Ferro, Jonathas de Andrade, Leandro Cardoso, Michel Zózimo, Nara Amélia, Rafael Assef, Renata Ursaia, Renzo Assano e Thiago Martins. Já os artistas convidados são Cláudio Mubarac, Cristina Canale, Daniel Acosta, Eduardo Climachauska e Milton Machado, todos eles com trabalhos inéditos, a maioria desenvolvida especialmente para o Centro Cultural São Paulo.

Artista convidadeo: Milton Machado

Na série de fotografias e no vídeo apresentados por Milton Machado, reconhecemos um dos trabalhos da célebre série produzida na década de 1970 pelo artista norte-americano Richard Prince, em que este se apropria das imagens icônicas de um caubói que ilustravam a campanha publicitária dos cigarros Marlboro.

Artistas selecionados

A obra de Adriano Costa adota procedimentos característicos do pós-punk; no que diz respeito à idéia de colagem de gêneros e em seu desinteresse pelo virtuosismo técnico.  Seus móveis possuem a elegância das linhas do mobiliário moderno, embora confeccionados com materiais rejeitados pelas fábricas.

O artista parte de imagens de filmes, objetos de determinadas películas, para conformar este trabalho criando novos filmes e situações arquitetônicas.

Utilizando a tradicional técnica da pintura a óleo diretamente sobre superfícies distintas do CCSP, Bartolomeo Gelpi busca explorar o potencial construtivo e expressivo da matéria para criar relações específicas com a instituição em locais cuidadosamente selecionados.

Na frente e no verso de uma parede estarão dispostas quatro obras. A primeira será uma intervenção direta sobre a parede. A segunda obra trará como posto pelo título,dois copos de aparência idêntica, um com água benta e outro com água comum. O terceiro trabalho, com o título "Black Indexation", será constituído de uma série de quatro molduras. A quarta obra, "Economia da imagem", traz um objeto em que o espectador tem sua visão "queimada" por um foco de luz em forma de cruz.

A exposição Mediterrâneo é composta por desenhos, fotografias e objetos. Os desenhos foram realizados pela artista na praia, com a água do mar pela  cintura.

Fluxorama é uma obra-teoria. A série de desenhos, fotografias, livros, objetos, teoremas, enunciados que compõem o trabalho do artista versam sobre o infinito e o seu entendimento como uma variável-conceito, pulsante e sempre capaz de escorrer a qualquer tentativa de cerco científico.

Exposições no CCSP

18 Set
e
14 Nov

  • de 18/09 a 14/11
    • Terças, Quartas, Quintas e Sextas das 10:00 às 20:00
    • Sábados e Domingos das 10:00 às 18:00

Catraca Livre