O Bacharelado em Artes Visuais do Centro Universitário Senac e o Museu da Imagem e do Som realizam o debate O Papel do Artista Contemporâneo e o Significado de Suas Intervenções Urbanas, com os artistas Eduardo Srur e Pazé.

No encontro, eles relatam experiências sobre a arte na metrópole, o processo de concepção, elaboração e montagem das obras e possibilidades de recepção e interação do público com os trabalhos.

A atividade é voltada para profissionais, estudantes e demais interessados em ingressar no curso do Centro Universitário Senac.

Confira os perfis dos participantes:

Eduardo Srur é artista paulistano, bacharel em artes plásticas pela Faap. São de sua autoria intervenções de grande visibilidade na cidade de São Paulo, como Pets, em que garrafas infláveis gigantes foram colocadas às margens do rio Tietê, remetendo à precária condição ambiental da metrópole. É também sua a instalação Sobrevivência, que vestiu com coletes salva-vidas diversas estátuas emblemáticas espalhadas pela cidade, entre outras obras.

Pazé, nascido em São Paulo em 1962, é bacharel em artes plásticas pela Faap, entre seus principais trabalhos estão as séries Canudos, que relaciona o uso das cores e a luz na produção de objetos tridimensionais, e Transeunte, em que um clone-boneco do artista circulou pelo centro de São Paulo transpondo barreiras arquitetônicas. Obras de Pazé integram a coleção permanente do Museu de Arte Moderna de São Paulo e da Pinacoteca do Estado de São Paulo, entre outros acervos.

Centro Universitário Senac e MIS debatem arte na metrópole