O poeta, ensaísta, professor, advogado e publicitário Décio Pignatari é o convidado do "Sempre Um Papo" no dia 07 de outubro, quarta-feira, às 20h, no Sesc Vila Mariana, com entrada catraca livre.

Ele que é um dos principais formuladores da poesia concreta, conversa com o público sobre o tema “O Fim da Literatura” além de autografar seus diversos livros, sendo o mais recente, o infanto-juvenil, “Bili com Limão Verde na Mão”.

Depois de 10 anos morando em Curitiba, o poeta e semiólogo Décio Pignatari retorna a São Paulo. Sobre o tema que abordará no evento, ele argumenta que “o avanço das tecnologias, no século XXI, solaparam o poder da palavra escrita. O que existe, hoje, é a palavra falada, na forma escrita. É praticamente taquigrafia. A linguagem transformou-se em uma idéia arqueológica.

O domínio da palavra escrita, principalmente a poesia, é uma raridade. O verso desapareceu. E a poesia concreta previu isso, há 50 anos. E a prosa também não melhorou. E quando a poesia entra em eclipse, a prosa também vai embora”.

Filho de imigrantes italianos, Décio Pignatari nasceu em Jundiaí, em 1927. É poeta, ensaísta, tradutor, contista, romancista, dramaturgo e professor. Criador do poema-código e semiótico, é um dos principais nomes da Poesia Concreta, ao lado dos irmãos Augusto e Haroldo de Campos. Sua obra poética está reunida em "Poesia Pois é Poesia". Seus livros mais recentes são "O Rosto da Memória", "Panteros" e "Bili com limão verde na mão".

O “Sempre Um Papo” é uma realização conjunta do SESC São Paulo e Associação Cultural Sempre Um Papo, com o patrocínio da Usiminas, e consiste em um bate-papo informal entre o autor e o público. É mediado, há 23 anos, pelo jornalista e idealizador do projeto, Afonso Borges.

"Fim da Literatura" com Décio Pignatari