A exposição resgata as representações de um duende genuinamente nacional por diversos artistas, em suportes e técnicas variadas. A mostra revela também a energia do “insigne perneta” recuperando o espaço invadido pelas bruxas travestidas nas abóboras do raloim, que teimam em seqüestrar nosso imaginário e representam as forças do mal na geopolítica do século XXI.

O Saci no Imaginário