O Centro Cultural São Paulo apresenta o resultado do edital “Novos Coreógrafos- Novas Criações: Site Specific (NC-NC:SS)”. De cinqüenta e cinco propostas inscritas foram eleitas seis criações coreográficas concebidas exclusivamente para os espaços do CCSP.

As apresentações acontecem na praça das bibliotecas, no jardim das esculturas e nos pisos Flávio de Carvalho e Caio Graco. Clarice Lima, James Nunes, Josefa Pereira, Lua Tatit, Mariana Sucupira e Vancllea Segtowich. Clarice discute em sua criação os fluxos entre os espaços internos e externos do CCSP.
Vancllea propõe uma pesquisa pela cidade com homens-estátuas e Mariana faz uma proposta poética para a praça das bibliotecas. Josefa convida 16 intérpretes-criadores para participar da nova criação de “Abaixo a Gravidade”. O solo “Pequenas Coisas”, de James Nunes pode ser visto em diferentes espaços e Lua Tatit explora o espaço e a sonoridade do CCSP como tema da criação.

Ei- Encontro de Improvisação
Nos dias 17 e 24 de novembro ocorre também o encontro de improvisação, ao meio dia.  O EI, Encontro de Improvisação é um projeto interdisciplinar de participação livre que desafia seus praticantes a sair do espaço fechado e a compor sua arte com o público.

Coordenado pelo Núcleo Barbatuques, conhecido pelo seu trabalho de improvisação sonora. A proposta deste projeto do CCSP é convidar coletivos de artistas para compartilharem suas ferramentas de improvisação.


Confira as criações coreográficas dos artistas no site

Dança expandida: Como risco em papel
Do dia 19 ao 22 de novembro acontece a Mostra “Dança Expandida” evento que busca discutir  a obra sobre vários prismas simultaneamente, extrapolando a concepção inaugural da criação coreográfica.

Nesta edição “piloto”, o projeto reúne performance, videodança recriada no entorno do Centro Cultural, workshop, espetáculo e debate sobre a obra.

Performance: silêncio
criação: Marcela Reichelt, Marcos Klann e Tiago Romagnani – performer: Marcos Klann  
O performer percorerá um caminho traçado no Centro Cultural e mediações, dançando com foco na ação. A trajetória do artista cruza a do público em momentos curtos, mas de grande deslocamento. Essa performance será registrada em um vídeo que será exibido durante o espetáculo Como risco em papel. – Entorno do CCSP

“Como risco em papel”
direção, criação, concepção coreográfica e interpretação: Marcela Reichelt. Como risco em papel é um trabalho solo de dança que toma referências no filme “O Livro de cabeceira”, de Peter Greenaway (1996), contextualizando e reutilizando conceitos explorados nos corpos-livro do filme para criar um trabalho de dança contemporânea.

Workshop de dança contemporânea:

Corpo conduta movimento 
orientação: Marcela Reichelt (coreógrafa e bailarina) Conjunto de processos para aprofundar nas diferentes lógicas de movimento e maior clareza na manipulação de imagens do corpo com o ambiente e com os outros corpos ocupantes do mesmo espaço.

A inscrição pode ser feita até o dia 16 de novembro. Para isso, o interessado deverá preencher ficha de inscrição e encaminhar breve currículo para o e-mail curadoriadanca@prefeitura.sp.gov.br – O resultado da seleção: lista dos selecionados será publicada no site do CCSP no dia 18/11 
Espaço Cênico Ademar Guerra

Dança Expandida
Como risco em papel 
parceria: 13º Cultura Inglesa Festival – com: Marcela Reichelt (bailarina e coreógrafa), Marcos Klann (bailarino e performer), Tiago Romagnani (artista plástico) e Clélia Mello (professora da UFSC) 
Este debate interdisciplinar visa expandir e esgarçar as percepções e entendimentos referentes ao espetáculo Como risco em papel.

A partir de discussões sobre o cineasta Peter Greenway, ponto de partida da coreografia, questões que permeiam a performance e a videodança, presentes no espetáculo, e reflexões sobre a proposta cênica que engloba elementos das artes visuais.

Centro Cultural São Paulo

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.