Amor à primeira vista – entre Franziska, filha de um professor universitário, e o dinâmico repórter, Michael. A história se desenrola entre 1932 e a Segunda Guerra Mundial. O amor dos dois está recheado de despedidas.

A agência para a qual o repórter trabalha manda-o cobrir diversos assuntos em vários lugares do mundo: acidentes, catástrofes naturais, guerras. Franziska fica para trás, numa bela cidadezinha, primeiro sozinha, depois sozinha com seus dois filhos.

Aos poucos, ela vai perdendo a esperança e tornando-se melancólica, sem conseguir, porém, se desligar do grande amor da sua vida. Um melodrama entremeado por alguns momentos alegres, com a brilhante e convincente interpretação de Marianne Hoppe e Hans Söhnker. Dias 13 e 19.

Sobre o cineasta

Cineasta, ator, e roteirista, Helmut Käutner (1908-1980) foi um dos mais aclamados diretores alemães de sua geração. Tendo estudado Arquitetura, Filosofia, Teatro, História da Arte e Design, começou primeiramente a trabalhar no teatro como ator e diretor e iniciou sua carreira no cinema como roteirista.

Fez 36 filmes para o cinema. A mostra, uma parceria entre o CCBB e o Goethe-Institut São Paulo,  exibe um terço da obra completa do diretor e preenche uma lacuna ao exibir um cineasta muito pouco visto no Brasil. A programação inclui seus filmes mais relevantes, incluindo suas três reconhecidas obras-primas “Romance em Bemol” (1943), “Grande liberdade nº7” (1944) e “Debaixo das Pontes” (1945).

Até logo, Franziska!