Paulo Monteiro

A mostra apresentada na Estação Pinacoteca faz um recorte na produção de Paulo Monteiro. Entre as obras exibidas estão 44 pinturas, guaches e óleo sobre tela, 41 esculturas, 32 gravuras, 30 desenhos e seis relevos de parede, produzidas no período de 1989 a 2006. Com destaque para os desenhos, considerado um marco na carreira do artista.

Paulo Monteiro foi integrante do grupo Casa 7 (1980), um ateliê que reuniu um grupo de jovens artistas como Nuno Ramos, Fábio Miguez, Carlito Carvalhosa e Rodrigo Andrade, unidos por propósitos estéticos comuns.

Na Casa 7, Monteiro realizou seus primeiros trabalhos que se aproximavam do neo-expressionismo alemão, e também fazia referência à obra do artista canadense Philip Guston (1913 - 1980).  Em 1985 participou da 18º Bienal Internacional de São Paulo com oito telas em grandes formatos (200 x 180 cm e 200 x 160 cm) e, mais tarde, da 22º edição (1994).

Marcello Nitsche - Explosões

A mostra apresentada na Estação Pinacoteca exibe a série “Explosões”, realizada entre 2006 e 2008, composta por noves pinturas de grande formato. Segundo Marcello Nitsche, os trabalhos foram inspirados nos atentados de 11 de setembro, nos Estados Unidos, e chamam a atenção do público para as questões da violência, impregnadas em nosso cotidiano. A mostra também inclui a apresentação do objeto “Buum”, 1966, incorporada ao acervo da Pinacoteca do Estado em 2004.
Marcello Nitsche iniciou sua carreira como gravador, em 1960. Em seguida, passa a realizar pinturas inspiradas na Arte Pop, apropriando-se das histórias em quadrinhos, sempre com ironia e humor. Em 1965, afasta-se do pincel e começa a trabalhar com imagens gráficas e formatos não convencionais.

Em 1968, realiza a série Bolhas, formada por grandes esculturas infláveis, que são expostas no Salão de Arte Moderna de Brasília (1968) e na 10ª Bienal Internacional de São Paulo (1969). A partir dos anos 1970, faz algumas incursões na área cinematográfica e realiza os filmes, Acrilírico, O Mar e Cubo de Fumaça, Superfícies (1969) Habitáveis (1973), Auto-Retrato e Costura (1975).

Nos anos 1980, o movimento com o pincel se transforma no principal assunto de Nitsche. Os elementos gestuais e as pinceladas livres são transformados em signos gráficos. É neste período que realiza a escultura Pincelada Tridimensional, 2000, que faz parte do acervo da Pinacoteca do Estado de São Paulo sendo exibida, atualmente, no Parque da Luz.

Paulo Monteiro e Marcello Nitsche