Idealizado pelo Teatro Municipal, o projeto reúne diversos estúdios de ópera formados por jovens cantores líricos ligados à instituições de ensino de música que apresentarão óperas completas ou no formato de pocket, versão resumida.

Na Sala Olido, o primeiro estúdio a se apresentar será o da Emesp (Escola de Música do Estado de São Paulo “Tom Jobim”). O grupo encenará a obra cômica “O Dominó Negro", do compositor francês Daniel Aubert. Dedicado ao  Ano da França no Brasil, o espetáculo tem direção e narração de Mauro Wrona.

Os figurinos foram desenhados e produzidos pelos alunos do curso de moda da Faculdade Santa Marcelina. Já o cenário foi produzido pelos alunos do Instituto Tomie Ohtake.

O enredo é o de uma comédia de erros, que acontece durante um baile de máscaras, na Espanha, no qual a protagonista se esconde embaixo de um capuz de dominó (fantasia carnavalesca).

O grupo de 12 jovens cantores líricos ensaiaram meses a fio além do uso da voz, técnicas corporais, teatro e também estudaram  francês. O estúdio da Emesp já realizou quatro apresentações, essas no Theatro São Pedro, reunindo mais de quinhentas pessoas.

No dia 27,  alunos de música da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho apresentam um panorama da ópera. A direção é de Márcia Guimarães e Martha Herr.

Confira a Orquestra Jovem do Estado durante ensaio do Ópera Estúdio Emesp

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=v__CCT_XlQI[/youtube]

I Mostra Estúdios Ópera

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.